Argentina low cost Flybondi inicia voos para Guarulhos com desconto de 30%

Com as novas rotas, a companhia aérea espera que 16% dos passageiros voem em rotas de ou para o Brasil até o final de 2020

A companhia aérea argentina low cost Flybondi começará a operar uma nova rota no Brasil hoje, 24, entre Buenos Aires, na Argentina, e Guarulhos, São Paulo. Serão três voos semanais, com passagens a partir de 357 reais. A informação foi antecipada em outubro por EXAME.

Para iniciar a operação, a aérea lançou um código promocional que dá 30% de desconto para qualquer viagem no Brasil, que vale das 12h30 de hoje até domingo. É necessário aplicar o código Paulista na compra. 

Quando a companhia chegou ao Brasil, em outubro do ano passado com voos para o Rio de Janeiro, lançou uma promoção de passagens a R$1, que se esgotaram em poucas horas.

A aérea já opera rotas regulares para o Rio de Janeiro e voos sazonais para Florianópolis, que vão até março. A empresa prevê ainda iniciar uma rota para Porto Alegre em março deste ano. Outra rota deverá começar a operar em maio, mas o destino ainda não foi definido.

Foco no Brasil

Com as novas rotas, a companhia aérea espera que 16% dos passageiros voem em rotas de ou para o Brasil até o final de 2020 – hoje essa participação é de 9%.

A Flybondi não quer apenas trazer argentinos para o Brasil, mas também levar brasileiros ao país vizinho. Nas rotas do Rio de Janeiro. que operam há três meses, cerca de 20% das passagens foram compradas por brasileiros. 

“Estamos escutando o mercado e tentando entender o que interessa ao cliente”, afirmou Mauricio Sana Saldaña, diretor comercial, em coletiva de imprensa. “Nosso primeiro desafio é ganhar a confiança do mercado”, disse. Ele afirmou ainda que desenvolver o mercado brasileiro é a atual prioridade da companhia.

Em 2019, a Flybondi transportou 1,5 milhão de passageiros no total, contra 900 mil em 2018, ano de sua criação. O crescimento esperado para 2020 é de 25% em faturamento e transporte de passageiros. A empresa não divulga dados de faturamento.

O crescimento está atrelado à chegada de novas aeronaves – de cinco aviões, o plano é chegar a sete. O plano, no entanto, pode ser afetado pela crise da Boeing. Como a fabricante paralisou as entregas do modelo 737 Max, os outros modelos – como o 737 NG, operado pela Flybondi – se tornaram escassos no mercado.

A low cost argentina voa para 20 destinos, sendo 14 argentinos e seis internacionais. Atualmente tem 580 funcionários, sendo 57 pilotos habilitados.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.