Apple planeja retorno de mais funcionários a escritórios

Funcionários que não podem trabalhar remotamente na pandemia do novo coronavírus devem voltar aos escritórios da empresa de tecnologia

Enquanto empresas do setor de tecnologia mantêm a política de trabalho em casa até o fim de 2020 em meio ao surto de covid-19, a Apple planeja o retorno de mais funcionários aos principais escritórios globais.

A gigante da tecnologia de Cupertino, na Califórnia, pretende organizar a volta da força de trabalho em fases por alguns meses, incluindo o campus principal Apple Park, no Vale do Silício, segundo pessoas com conhecimento do plano. A primeira fase, que inclui funcionários que não podem trabalhar remotamente ou enfrentam desafios para trabalhar de casa, já teve início em algumas regiões globais. O plano será ampliado para os principais escritórios no fim de maio e início de junho, disse a Apple à equipe.

Uma segunda fase, programada para começar em julho, prevê o retorno de um número ainda maior de funcionários aos escritórios globais da Apple. Nos Estados Unidos, a empresa possui unidades em cidades como Nova York, Los Angeles, Austin, Texas, San Diego e Boulder, Colorado. Os prazos de retorno ao trabalho são fluidos e podem mudar, principalmente devido às medidas locais e estaduais de quarentena, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas.

Nesta semana, gerentes do alto escalão da Apple começam a informar quais funcionários estão na primeira fase ou em uma etapa posterior do processo. Durante a primeira fase, os funcionários deverão trabalhar no escritório regularmente ou apenas por determinados períodos, dependendo da função, segundo informações da empresa aos empregados. Um porta-voz da Apple não quis comentar.

Facebook e Google, controlado pela Alphabet, disseram que a maioria dos funcionários pode trabalhar de casa ao longo de 2020. A Amazon.com disse que os funcionários de escritórios poderão trabalhar de casa até o início de outubro, e o Twitter afirmou que a equipe pode trabalhar de casa “para sempre” caso queira.

Em entrevista anterior à Bloomberg TV, Tim Cook, CEO da Apple, disse que o processo de retorno incluiria medição de temperatura, distanciamento social e máscaras. Ele também disse que a Apple avalia realizar testes de covid-19 para trabalhadores.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.