Negócios

Após prejuízo do Magalu, Luiza Trajano perde US$ 226 milhões e deixa lista da Forbes

A executiva tinha retornado ao ranking recentemente e acumulava um patrimônio estimado em 1,1 bilhão de dólares

A estimada atual da Forbes é de que a fortuna de Trajano esteja em 900 milhões de dólares (Guillermo Gutierrez/Bloomberg)

A estimada atual da Forbes é de que a fortuna de Trajano esteja em 900 milhões de dólares (Guillermo Gutierrez/Bloomberg)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 16 de maio de 2023 às 18h04.

Última atualização em 6 de outubro de 2023 às 10h53.

Durou pouco o retorno de Luiza Trajano à lista de bilionários da Forbes. A executiva tinha retornado ao ranking recentemente e acumulava um patrimônio estimado em 1,1 bilhão de dólares. A movimentação acompanhava a curva de alta das ações da Magalu iniciada em 27 de abril e que resultou na expansão de mais de 40% no valor dos papéis.

A divulgação do balanço do primeiro trimestre da varejista revelando o maior prejuízo líquido desde o IPO rompeu com a trajetória positiva. A empresa fechou os três primeiros meses com uma perda líquida R$ 391 milhões.

Os investidores não gostaram nada do resultado e as ações foram negociadas no vermelho durante todo o dia. Após encerrarem a segunda, 15, valendo R$ 4,38, os papéis fecharam o pregão desta terça, 16, a R$ 3,38, queda de 22,38%.

Qual o impacto na fortuna da Luiza Trajano

A mudança de ânimos dos investidores da Magalu, fonte principal do patrimônio da executiva, fez com que a fortuna encolhesse mais de US$ 226 milhões (R$ 1,1 bilhão) em apenas um dia.

A estimada atual da Forbes é de que a fortuna de Trajano esteja em 900 milhões de dólares (4,5 bilhões de reais).

Quem é Luiza Trajano

Luiza Trajano se transformou ao longo dos anos na principal executiva brasileira e na grande referência do varejo nacional. Mantém uma agenda ativa que transita tanto pelo ecossistema econômico como o político e social, com pautas relacionadas a inclusão e diversidade.

Hoje na cadeira de presidente do conselho de administração da Magazine Luiza, a executiva começou cedo a trabalhar na área de vendas, aos 12 anos, quando abriu mão das férias escolares para trabalhar. Tempos depois, aos 18 anos, ingressou na varejista, fundada pelos tios Luiza Trajano Donato e Pelegrino José Donato.

No grupo, passou por todos os departamentos: da cobrança à gerência, das vendas à direção comercial. Desde 1991, quando se tornou superintendente, ascendeu para cargos mais estratégicos até chegar à presidência, posição ocupada por ela em 2008.

Luiza é também mãe de Frederico Trajano, CEO da companhia desde 2015. Atualmente, a varejista movimenta cerca de R$ 60 bilhões ao ano em vendas totais.

Acompanhe tudo sobre:Magazine Luizaluiza-helena-trajanoVarejo

Mais de Negócios

Os CEOS mais bem pagos em 2023 nos EUA

O reparo antes de 'rampar': Mecanizou investe R$ 20 mi para mudar tudo e ir para além da zona norte

A nova aposta da WeWork: andares exclusivos para empresas

Previsão é que produção de calçados esteja normalizada no RS até fim de junho

Mais na Exame