Após dez anos de Brasil, Hyundai nacionaliza produção de motores

Com investimento de R$ 500 milhões, a nova unidade, instalada na mesma área da fábrica de automóveis, tem capacidade de produção de 70 mil motores ao ano
Hyundai: motores vão equipar o HB20, automóvel mais vendido no País em 2021 e líder neste ano, com 61.909 unidades até agosto (Germano Lüders/Exame)
Hyundai: motores vão equipar o HB20, automóvel mais vendido no País em 2021 e líder neste ano, com 61.909 unidades até agosto (Germano Lüders/Exame)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 21/09/2022 às 07:51.

A Hyundai inaugurou ontem sua primeira fábrica de motores na América Latina, em Piracicaba (SP), dez anos após ter iniciado a produção de automóveis no mercado brasileiro. Até agora, o equipamento era importado da Coreia do Sul.

Com investimento de R$ 500 milhões, a nova unidade, instalada na mesma área da fábrica de automóveis, tem capacidade de produção de 70 mil motores ao ano. O projeto gerou 256 novas vagas.

Segundo a empresa, a unidade opera com tecnologias alinhadas aos conceitos de indústria 4.0 e com as mesmas características das outras 12 fábricas do grupo no mundo.

Ken Ramirez, presidente da Hyundai Motor para o Brasil e as Américas Central e do Sul, diz que o grupo trabalha com universidades e escolas técnicas da região em programas de estágio e intercâmbio. "Compartilhamos nossas instalações, peças e motores com essas instituições para apoiar o desenvolvimento de estudantes e futuros profissionais."

Robô inédito

"Nossa nova planta de motores possui alto nível de automação em seus processos, proporcionando a flexibilidade necessária para adaptar as linhas de produção de forma ágil", disse Ramirez, por meio de nota.

Os motores vão equipar o HB20, automóvel mais vendido no País em 2021 e líder neste ano, com 61.909 unidades até agosto. No local também é feito o SUV Creta.

Joel Anjos, diretor da fábrica de motores e de qualidade, informou que é a primeira fábrica da marca no mundo a utilizar um robô móvel autônomo (AMR) que otimiza o transporte de peças. "Esse recurso reduz em 50% o espaço necessário para as peças na linha de produção, graças a um sistema integrado que dispensa a necessidade de acúmulo de itens estocados nos setores", disse.

Em dez anos de operação, foram fabricados 1,7 milhão de unidades do HB20 e do Creta na planta de Piracicaba. Com três turnos de produção, o complexo tem capacidade para fabricar 210 mil veículos anualmente.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.