Negócios

Anac proíbe TAM de vender voos com decolagem até 6ªf

Agência considera que companhia tem atrasos e cancelamentos acima da média do setor e investiga a empresa

A TAM registrou 46 cancelamentos e 79 atrasos nesta segunda-feira (Alejandro Ruiz/Airliners.net)

A TAM registrou 46 cancelamentos e 79 atrasos nesta segunda-feira (Alejandro Ruiz/Airliners.net)

DR

Da Redação

Publicado em 29 de novembro de 2010 às 13h20.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu hoje a venda de passagens da TAM para todas as rotas nacionais da empresa com decolagem prevista até a próxima sexta-feira. A expectativa é de que a situação esteja normalizada até quarta-feira. Caso contrário, novas punições devem ser adotadas.

A Anac tomou a medida com a intenção de poupar os passageiros de mais problemas, que começaram na última sexta-feira. A agência identificou que a TAM apresenta atrasos e cancelamentos acima da média do setor.

Inspetores da Anac já foram enviados para o centro de operações da companhia e para aeroportos de São Paulo a fim de iniciar uma auditoria sobre os atrasos e cancelamentos dos últimos dias. Segundo a agência, no prazo estimado de uma semana, enquanto não for concluída a auditoria, também ficam suspensos todos os pedidos de acréscimo de voos na malha da TAM.

Desde agosto deste ano, a Anac acompanha semanalmente as escalas das tripulações das companhias aéreas por meio de relatórios enviados pelas empresas. A auditoria na TAM visa a verificar se os números encaminhados pela empresa condizem com a situação atual, uma vez que não eram previstos problemas com a carga horária dos tripulantes informada pela companhia.

Até o meio-dia, a TAM já teve cancelados 46 dos seus 364 voos nacionais programados para hoje, de acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). No mesmo horário, a companhia também registrou pelo menos 79 voos com atraso superior a 30 minutos. Nos voos internacionais, não houve nenhum cancelamento de voos da TAM. Em todo o País, 70 voos foram cancelados hoje e 132 tiveram atraso.

Em nota, a TAM aponta as chuvas que ocorreram entre a noite de quinta-feira e a madrugada de sexta-feira na Região Sudeste como causa dos problemas. A empresa diz que os atrasos e cancelamentos são decorrência de remanejamentos na malha aérea.

Acompanhe tudo sobre:AeroportosAnacAviaçãoAviõescompanhias-aereasEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasServiçosSetor de transporteTAMTransportes

Mais de Negócios

Com nova fábrica, Gelato Borelli vai triplicar produção e planeja faturar R$ 360 milhões em 2024

A aposta de R$ 500 milhões de uma varejista gaúcha para fazer o maior complexo logístico do RS

'Jurassic Park' brasileiro anuncia novos parques depois de crescer 893% em 2023

Das dívidas aos bilhões: como a Marvel fugiu do colapso com uma estratégia financeira que mudou tudo

Mais na Exame