Negócios
Acompanhe:

Amigos criam franquia de comida havaiana. Hoje, rede tem 32 unidades e fatura R$ 68 milhões com poke

Em quatros anos, Mana Poke passou de três lojas próprias para 32 unidades em operação em cinco estados

 (Mana Poke/Divulgação)

(Mana Poke/Divulgação)

I
Isabela Rovaroto

7 de dezembro de 2022, 06h00

Há quatro anos, amigos de longa data resolveram empreender juntos em um restaurante de poke, típico prato de comida havaiana. A primeira unidade do Mana Poke foi aberta em Campinas, interior de São Paulo. Hoje, a rede de franquias tem 32 unidades em atividade e faturamento de R$ 68 milhões até novembro de 2022.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

Antes do Mana Poke, Felipe Moreno era representante comercial e teve sua própria empresa. Ele conheceu o poke de forma despretensiosa, em 2018, no litoral de São Paulo, e chamou o amigo Guilherme Kuyumjian, que já trabalhava com restaurantes, para empreenderem juntos. Gustavo Pavan entrou no negócio como sócio investidor alguns meses depois.

Atualmente a rede conta com unidades instaladas nos estados de São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás. Outras nove operações estão previstas para o primeiro semestre de 2023.

Como funciona o negócio

O carro-chefe do cardápio do Mana Poke é o “Monte seu Poke”, em que o cliente pode elaborar seu próprio prato escolhendo entre os 59 ingredientes disponíveis em três tamanhos de pokes diferentes:

  • Marola (80g de proteína)
  • Tsunami (120g de proteína)
  • Viagem (100g de proteína)

Ainda para quem prefere receitas prontas, a rede tem em seu cardápio mais sete opções de pokes, sendo o mais pedido, o Poke Perfeito, que conta a mistura de salmão com cream cheese e shimeji.

Além disso, o cliente pode tomar água de coco ou outras bebidas, como sucos naturais e drinks especiais. O ticket médio da rede é de R$ 45,00.

“Trabalhamos com os pilares da rapidez, praticidade, saudabilidade e facilidade com serviço de delivery ágil, padrão que é exigido em todas as unidades. Nosso crescimento é prova de que há um público ávido por novas tendências na culinária, principalmente, a alimentação saudável”, diz Filipe Moreno, CEO e sócio-fundador da marca.

Mana Poke, franquia de comida havaiana

Mana Poke, franquia de comida havaiana (Mana Poke/Divulgação)

68 franquias baratas para empreender a partir de R$ 6 mil em 2023

A franquia Mana Poke

Como muitos negócios, a marca se tornou uma franquia por conta do interesse de muitos clientes em se tornar franqueados. Com três lojas próprias, Filipe Moreno, Guilherme Kuyumjian e Gustavo Pavan, começaram a estruturar o negócio para franquia.

"Nossa primeira unidade franqueada foi inaugurada em Indaiatuba, interior de São Paulo, em julho de 2021. O negócio começou a expandir organicamente, com nossos clientes vistando a loja e se interessando pela marca", diz o sócio-fundador Guilherme Kuyumjian.

O investimento inicial para abertura de uma franquia Mana Poke é de R$ 350 mil com faturamento médio previsto de R$ 120 mil a R$ 400 mil, com prazo de retorno de investimento que varia de 18 a 24 meses.

VEJA TAMBÉM:

De Paraisópolis para os EUA: conheça a franquia de pizza que fatura R$ 83 milhões

Carrefour congela o preço de mais de 4 mil itens por 100 dias