Alstom aceita pagar US$ 700 milhões por corrupção na Ásia

O grupo industrial francês aceitou pagar uma multa de 700 milhões de dólares nos Estados Unidos pelos casos corrupção na Ásia

Nova York - O grupo industrial francês Alstom, que em breve deve ser incorporado pela norte-americana General Electric, aceitou pagar uma multa de 700 milhões de dólares nos Estados Unidos pelos casos corrupção na Ásia, informou à AFP uma fonte próxima ao caso nesta terça-feira.

O acordo alcançado com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) deve ser anunciado oficialmente na semana que vem, disse a fonte sob a condição de anonimato.

A sanção pecuniária é a maior já imposta em virtude da lei americana sobre prática de suborno no exterior (FCPA na sigla em inglês), segundo a agência Bloomberg.

O acordo eliminaria um importante obstáculo para a aquisição por parte da General Electric (GE) das atividades energéticas da Alstom.

Contactados pela AFP, a Alstom e a GE não comentaram o caso.

O Departamento de Justiça acusa funcionários de Alstom de tratar de pagar subornos a vários funcionários indonésios, inclusive um deputado, para obter um contrato de 118 milhões de dólares no campo da energia, conhecido como projeto "Tarahan". A Alstom tinha um empreendimento conjunto com a companhia japonesa Marubeni, também processada neste caso.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também