Alexandre Abreu será presidente no lugar de Bendine, diz BB

Vice-presidente de Negócios de Varejo do BB estava sendo cotado para cargo juntamente com o do ex-secretário executivo adjunto da Fazenda, Paulo Caffarelli

São Paulo - O Banco do Brasil confirmou o nome de Alexandre Corrêa Abreu na presidência da instituição no lugar de Aldemir Bendine, que assumirá o comando da Petrobras.

Ele era vice-presidente de Negócios de Varejo do BB e estava sendo cotado para o cargo juntamente com o do ex-secretário executivo adjunto do Ministério da Fazenda, Paulo Rogério Caffarelli, que também já foi do banco.

Em comunicado ao mercado, a presidente da República, Dilma Rousseff, indicou, na tarde desta sexta-feira, 6, o executivo, de 49 anos, para ocupar o cargo de presidente do BB.

Ele já assumia como interino da instituição na ausência de Bendine, cuja saída era esperada desde o ano passado.

Ele ocupava a vice-presidência de Varejo desde 2009 e é executivo de carreira com mais de 28 anos na instituição, onde ingressou em agosto de 1986

Em sua gestão, o banco liderou, ao lado da Caixa Econômica Federal, a redução dos juros bancários no Brasil por meio do programa Bompratodos.

Além disso, também comandou a transformação do Banco Postal em uma instituição financeira.

No final do ano passado, era esperada a conclusão do plano de negócios no âmbito do novo acordo firmado com os Correios para ampliar o portfólio de produtos ofertados e a rede de atendimento.

Graduado em administração de empresas com MBA em marketing na PUC-RJ, Abreu exerceu as funções de gerente geral, gerente de divisão e gerente regional na superintendência de São Paulo.

Na direção do BB, foi gerente-executivo na unidade de internet e na diretoria de Varejo.

Exerceu ainda os cargos de diretor de Cartões e de diretor de Seguros, Previdência e Capitalização.

O Banco do Brasil divulga seu resultado do quarto trimestre na próxima quarta-feira, 11, e encerra a temporada de balanços dos grandes bancos.

Conforme a média de cinco casas (Goldman Sachs, BofA, Safra, UBS e uma casa que não quis ser citada) consultadas pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, a instituição deve anunciar lucro líquido ajustado, que desconsidera efeitos não recorrentes, de R$ 2,884 bilhões no último trimestre do ano passado.

Caso o montante seja atingido, será 19% maior do que os R$ 2,424 bilhões registrados um ano antes.

A coletiva de imprensa que o BB realiza na manhã do dia 11 de fevereiro, por volta das 10 horas, deve marcar a primeira aparição de Abreu como presidente do banco.

Tradicionalmente, a instituição realiza entrevista com os principais integrantes de sua diretoria para comentar os resultados trimestrais. No encontro dos resultados anuais, geralmente, o presidente do BB está presente.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.