Além da SpaceX: outros planos ousados de Elon Musk para o futuro

Carros menos poluentes, túneis para escapar do trânsito e até implantes de chips no cérebro humano estão entre os planos do fundador da Tesla

Com o lançamento de um foguete tripulado, o bilionário Elon Musk dá mais um passo em sua jornada espacial. O plano de levar homens ao espaço, e a outros planetas, é um de seus mais ambiciosos, mas o empresário também tem sonhos para mudar a vida na terra. Carros menos poluentes, cidades com menos trânsito e até implantes de chips de inteligência articifial no cérebro humano estão entre os planos do empresário futurista.

Se as condições do tempo permitirem, a SpaceX, empresa de Musk, participará nesta quarta-feira, 27, do lançamento do foguete Falcon 9 com destino à Estação Espacial Internacional. Uma cápsula levará os astronautas americanos Robert Behnken e Douglas Hurley. Será a primeira vez que uma empresa privada levará astronautas ao espaço e é a primeira missão espacial partindo de solo americano desde 2011.

Além da SpaceX, outras companhias também costuram acordos com a Nasa, agência espacial americana, como a Blue Origin, de Jeff Bezos, da Amazon; e a Virgin Galactic, de Richard Branson, da Virgin.

Veja abaixo outros planos, do espaço ao subterrâneo, de Elon Musk.

Turismo no espaço

A missão de hoje tem como objetivo levar os astronautas à Estação Espacial Internacional, mas os planos para o foguete Falcon 9 são mais amplos: levar turistas ao espaçoA excursão, prevista para o segundo semestre de 2020, acontecerá em parceria com a companhia de turismo Space Adventures e os turistas espaciais irão orbitar o planeta Terra a bordo da espaçonave Dragon. Embora não existam detalhes sobre a preparação dos viajantes – ou até mesmo sobre as especificações da viagem, a SpaceX acredita estar preparada para a operação. 

Colonizar Marte

Além da Estação Espacial Internacional, a SpaceX pode ser usada para ir mais longe: Marte. Um dos planos de Musk é colonizar o planeta vermelho, como plano B para a vida na Terra. A meta é enviar 1 milhão de pessoas a Marte até 2050 e todo esse processo levaria apenas 20 anos após a primeira leva de pessoas fazer esse trajeto. O empresário sul-africano afirmou que seriam necessárias mil naves Starship – produzidas pela SpaceX– para levar o material e as pessoas necessárias com o intuito de construir uma cidade sustentável no planeta vizinho. Cada viagem deve custar cerca de 2 milhões de dólares.

Internet de alta velocidade

Embora a missão de hoje seja a primeira tripulada da SpaceX, o foguete Falcon 9 já levou diversos satélites ao espaço. Em novembro do ano passado, um foguete levou uma cápsula com 60 satélites Starlink para oferecer internet. Musk espera ganhar entre 3 e 5% do mercado mundial de internet, uma parte avaliada em 30 bilhões de dólares por ano, 10 vezes mais do que ganha com seus foguetes. 

Carros elétricos baratos

Embora carros movidos a energia elétrica sejam mais sustentáveis para o meio ambiente, ainda são caros. E, até o surgimento da Tesla, em 2003, pouco desejados. A Tesla começou criando carros esportivos elétricos de luxo, atraindo consumidores pelo design e potência e cujas vendas deveriam financiar o desenvolvimento dos modelos mais baratos. O primeiro modelo foi lançado em 2008 e o Model 3, mais acessível, começou a ser distribuído em 2017.

Caminhões elétricos

Os carros elétricos incentivaram o desenvolvimento de outros automóveis. Em 2017, a Tesla revelou um protótipo de caminhão elétrico de grande porte, que pode ter direção autônoma, colocando a empresa em um novo mercado, mesmo tendo que enfrentar obstáculos para lançar um modelo de automóvel sedã acessível e para cumprir com os prazos de produção. Em abril, a empresa afirmou que a produção foi adiada para até 2021, atrasando os planos em mais de dois anos.

Recentemente lançou o Cybertruck, uma picape elétrica que recebeu centenas de milhares de pedidos, mesmo depois que o lançamento foi um fiasco com a quebra dos vidros supostamente inquebráveis.

Reduzir o trânsito nas grandes cidades

A outra empresa de Musk atua em um segmento menos emocionante que carros elétricos ou viagens espaciais. Por isso, a empresa de transporte subterrâneo é chamada de The Boring Company, a companhia chata. Ela foi criada por Musk para construir túneis de transporte subterrâneo para o sistema conhecido como ”hyperloop”, que ele diz que será muito mais rápido que os trens de alta velocidade atuais e usará um método de propulsão eletromagnético. A empresa foi lançada na China no ano passado e, segundo o presidente da Hyperloop TT, uma das empresas que está desenvolvendo o projeto, pode chegar ao Brasil em 2025.

Chips no cérebro

O presidente da Tesla é também o criador do Neuralink, projeto que visa implantar Inteligência Artificial (IA) em cérebros humanos. A empresa foi fundada em 2016 inicialmente voltada para o tratamento de traumas e danos ao cérebro. Entre as possibilidades está a restauração de visão, audição e movimento. Em uma entrevista no início de maio, Musk diz que acredita que os chips possam começar a ser aplicados em menos de um ano. Os planos para o futuro, no entanto, parecem saídos de um livro de ficção científica. Ele acredita que, com esses chips, em até 10 anos os seres humanos não vão mais usar palavras para se comunicarem.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.