Negócios

Airbnb construirá prédios de apartamentos com sua marca nos EUA

O Newgard Development Group projetará um prédio de apartamentos com 324 unidades que levará o nome do Airbnb

Airbnb: o Airbnb ajudará com o design, mas não terá uma participação no edifício (Martin Bureau/AFP)

Airbnb: o Airbnb ajudará com o design, mas não terá uma participação no edifício (Martin Bureau/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 16 de outubro de 2017 às 16h46.

Última atualização em 16 de outubro de 2017 às 17h30.

Pessoas de todo o mundo usam o Airbnb para alugar seus apartamentos para hóspedes. Às vezes, elas irritam donos de edifícios e proprietários nesse processo. Agora, o Airbnb se envolverá mais diretamente no lado imobiliário do assunto.

A empresa com sede em São Francisco anunciou que está trabalhando com a Newgard Development Group, uma incorporadora imobiliária com sede em Miami, para projetar um prédio de apartamentos com 324 unidades que levará o nome do Airbnb. Inquilinos serão encorajados a sublocar seus espaços na internet, e hóspedes terão acesso a comodidades típicas de hotéis.

É o último passo para a legitimação do site, disse JaJa Jackson, diretor de parcerias globais do Airbnb. “Estamos tentando garantir que casas não sejam divididas nas sombras”, disse ele. “Esta parceria mostra como proprietários, incorporadoras e o Airbnb podem trabalhar juntos.”

O edifício com a marca do Airbnb se encaixa em uma estratégia de longo prazo para conquistar incorporadores imobiliários e empresas de administração de imóveis que têm se resistido a permitir aluguéis do Airbnb.

Desde a fundação da startup, em 2008, proprietários afirmam que ela infringe as leis de zoneamento e opera como um hotel ilegal. Críticos também disseram que a abundância de aluguéis aumenta os custos da moradia e perturba as vizinhanças.

Para calar as críticas, o Airbnb começou a oferecer, no ano passado, às grandes empresas de administração de prédios uma fatia da receita dos anfitriões.

A empresa, avaliada em US$ 31 bilhões, permite aos proprietários que concordarem em convertê-la no site exclusivo de aluguel para inquilinos receberem até 15 por cento dos resultados dos anfitriões nos prédios deles.

O acordo de compartilhamento de lucros está pensado para encorajar proprietários a terem o compromisso de permitir que inquilinos usem o Airbnb sem repercussões.

O primeiro prédio no novo empreendimento, chamado Niido Powered by Airbnb, ficará em Kissimmee, Flórida. Ele terá entrada sem chave e serviços concierge on demand, como faxina e armazenamento de bagagem. Inquilinos poderão sublocar as unidades deles exclusivamente no Airbnb por um máximo de 180 noites por ano, disseram as empresas.

O Airbnb ajudará com o design, mas não terá uma participação no edifício. A Newgard ficará com parte dos lucros gerados pelos aluguéis do Airbnb e planeja construir espaços semelhantes no sudeste dos EUA.

O Airbnb disse que prevê a inauguração do complexo na Flórida no primeiro trimestre do ano que vem.

Este conteúdo foi publicado originalmente no site da Bloomberg.

Acompanhe tudo sobre:AirbnbApartamentosEmpresasEstados Unidos (EUA)Imóveis

Mais de Negócios

Como formar líderes orientados ao propósito

Em Nova York, um musical que já faturou R$ 1 bilhão é a chave para retomada da Broadway

Empreendedor produz 2,5 mil garrafas de vinho por ano na cidade

Após crise de R$ 5,7 bi, incorporadora PDG trabalha para restaurar confiança do cliente e do mercado

Mais na Exame