Air France precisa reduzir tráfego em troca de garantias, diz ministra

As rotas domésticas seriam atendidas por alternativas na forma de trens de alta velocidade, observou ministra

A Air France terá que reduzir “drasticamente” seu tráfego aéreo doméstico em troca de garantias de empréstimos estatais, disse neste domingo a ministra do Meio Ambiente da França, Elisabeth Borne.

As rotas domésticas seriam atendidas por alternativas na forma de trens de alta velocidade, observou ela, em entrevista à rádio France Inter.

No mês passado, o governo ofereceu à companhia aérea um pacote de 7 bilhões de euros composto por empréstimos bancários garantidos pelo Estado e diretamente pelo Estado.

Em troca das garantias de empréstimo, a companhia aérea prometeu reduzir as emissões domésticas de CO2 em 50% até 2024, acrescentou Borne.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.