AES Tietê e Unipar criam joint venture para construir parque eólico na BA

As empresas estimam um investimento de R$ 4 milhões por megawatt instalado, o que representa um total de R$ 620 milhões
Energia eólica: parque eólico será montado na Bahia (Christopher Furlong/Getty Images/Getty Images)
Energia eólica: parque eólico será montado na Bahia (Christopher Furlong/Getty Images/Getty Images)
R
ReutersPublicado em 11/11/2019 às 20:44.

São Paulo — A AES Tietê assinou um acordo de investimento com a Unipar para a construção de uma joint venture para geração de energia eólica na Bahia, informou nesta segunda-feira (11) a empresa pertencente à norte-americana AES.

Segundo fato relevante da companhia, o projeto possuirá 155 megawatts (MW) de capacidade elétrica instalada, com 60 MW já comercializados com a própria Unipar por meio de um contrato com prazo de 20 anos, que entrará em vigor a partir de 2023.

O parque eólico, cuja construção deve ser iniciada em 2021, ficará localizado em Tucano, Biritinga e Araci, todos municípios baianos, em uma área com direitos atualmente pertencentes à AES Tietê.

Unipar e AES Tietê estimam um capex (investimento) de 4 milhões de reais por megawatt instalado --o que representa um investimento total de 620 milhões de reais, a ser dividido entre as empresas.

"Este projeto suporta a estratégia da empresa, grande consumidora de energia, gerando mais valor para a sociedade e acionistas através da produção de energia limpa", afirmou em nota à parte o CEO da Unipar, Anibal do Vale.

"Esse passo reforça nosso engajamento com a estratégia de crescimento por meio de projetos que criam valor para nossos acionistas", disse a AES Tietê.