Advogado e fazendeiro criam franquia de sushi que fatura R$ 18,5 mi

Amauri Sales e Bartolomeu Ferreira são fundadores da Home Sushi Home, empresa de delivery de sushis que já tem atuação em 18 estados do país
Bartolomeu Ferreira e Amauri Sales, fundadores da Home Sushi Home: R$ 18,5 milhões entregando sushis (Wagner Caiafo/Divulgação)
Bartolomeu Ferreira e Amauri Sales, fundadores da Home Sushi Home: R$ 18,5 milhões entregando sushis (Wagner Caiafo/Divulgação)
Por Maria Clara DiasPublicado em 18/05/2022 12:20 | Última atualização em 18/05/2022 12:20Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Há quem diga que a diversidade culinária é um dos pontos fortes da cultura brasileira. Em diferentes cantos do país, pratos típicos fazem parte da construção cultural coletiva – isso sem mencionar as ideias e receitas importadas do mundo todo. Mas para o empreendedor Amauri Sales, essa variedade toda não era uma realidade que fugia aos grandes centros.

Morador de João Pessoa, na Paraíba, Sales sempre se via em uma sinuca de bico quando o desejo era fugir do tradicional e experimentar pratos da culinária asiática, como os famosos sushis japoneses. “É um tipo de culinária com um nível altíssimo de exigência por qualidade e atendimento, e não via isso com frequência em minha cidade”, diz.

Assine a EXAME e fique atualizado sobre as tendências para pequenas e médias empresas.

Diante disso e ao pé da letra, Sales uniu a fome com a vontade de comer, motivado pelo desejo de criar um restaurante premium de gastronomia japonesa e para antecipar uma tendência de olho no delivery.

Formado em direito e advogado já há algum tempo e com algum conhecimento em franquias graças à profissão de sua esposa, uma franqueada do setor de beleza e estética, ele decidiu empacotar os saberes jurídicos para fundar a Home Sushi Home, marca de delivery de comida japonesa que opera por meio de dark kitchens e que em 2021 faturou R$ 18,5 milhões.

LEIA TAMBÉM

A empresa de quebra-cabeças que atraiu Lollapalooza e Cirque du Soleil

Ela abriu um negócio num carro popular. Hoje fatura R$ 118 mi com estética

No controle do negócio está também Bartolomeu Ferreira, um agropecuarista de Pernambuco — e também cunhado de Sales.

História do negócio

Investir em delivery de sushi no Nordeste não era uma ideia que apetecia a nenhum dos sócios. Afinal, com tanta diversidade gastronômica e restaurantes regionais já estabelecidos, qual seria o interesse dos consumidores em abandonar estabelecimentos e pedir comida japonesa em casa? “Eu inclusive nunca tinha consumido um delivery de sushi, porque não acreditava na ideia”, diz o CEO.

Apesar dos contrapontos, os dois decidiram apostar na ideia e empreender. O pontapé inicial foi em 2016, quando os sócios abriram uma cozinha de 45 metros quadrados no fundo do quintal para a produção e entrega de sushis na capital paraibana. Um ano depois, a Home Sushi Home provou seu modelo de negócio, e passou a faturar cerca de R$ 100 mil por mês.

A demanda pela chegada em outros estados foi o ponto de partida para a formatação de um modelo de franquias. A primeira unidade foi em Recife, em junho de 2018. Hoje, a Home Sushi Home tem cerca de 27 unidades em 18 estados do país.

Com a pandemia, o modelo, por si próprio, acabou se provando — e a empresa viu suas receitas bombarem diante da alta de pedidos de comida em casa. Aproveitando o bom momento, a Home Sushi Home adquiriu a também paraibana rede de pizzarias Fettástica. “Estamos de olho na diversidade sempre. E agora um franqueado pode ter mais de uma marca de restaurantes quando decidir empreender conosco”, diz.

A compra fará o número de unidades da rede saltar para mais de 70, e a receita deve chegar na casa dos R$ 32 milhões.

Diante da alta de empresas que também se propõem a entregar comida de forma rápida, a aposta da Home Sushi Home para se diferenciar está no relacionamento com o cliente. Segundo Sales, a comunicação com os consumidores tem o propósito de colocá-los no centro do negócio. O resultado, diz o empreendedor, é uma taxa de recorrência é de 70%. "Começamos como um delivery de sushi. Agora somos um delivery de experiência”.

Em junho, a empresa também vai lançar uma nova marca, agora de Poke, prato típico do Havaí, e em julho a rede deve lançar também uma marca de comidas asiáticas quentes. Com todas essas mudanças, a intenção é dobrar o número de pedidos em 2022, para mais de 320 mil. “A meta é ousada, mas vamos chegar lá com quatro marcas dedicadas ao cliente e seus desejos”.