A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Acionistas não terão direito de preferência em venda da Liquigás

Segundo a Petrobras, a Liquigás foi adquirida por meio de compra de ações, e não por meio de uma incorporação

São Paulo - Em resposta a questionamento feito pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Petrobras informou nesta segunda-feira, 21, que a venda da sua distribuidora de gás Liquigás para a Ultragaz, do Grupo Ultra, não leva à aplicação do direito de preferência aos acionistas da estatal.

Segundo a Petrobras, a Liquigás foi adquirida por meio de compra de ações, e não por meio de uma incorporação, sem que tenha ocorrido qualquer diluição na participação dos acionistas da companhia. No comunicado, a estatal ressalta que baseia sua conclusão em decisões anteriores sobre o tema tomadas pela própria CVM.

A Petrobras informa também que o resultado contábil será apurado quando a operação for fechada, e ajustado em 60 dias, conforme estabelece o contrato. A estimativa preliminar indica apuração de lucro para a estatal. A venda foi fechada por R$ 2,8 bilhões.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também