3 tendências tecnológicas que serão estratégicas para os negócios em 2023

Consultoria americana listou tecnologias emergentes que devem impactar positivamente os negócios no próximo ano; veja quais são e o que fazer para dominá-las
 (Getty Images/Reprodução)
(Getty Images/Reprodução)
I
Isabel RochaPublicado em 16/11/2022 às 13:40.

Otimização, escalabilidade e pioneirismo: aliados à sustentabilidade, estes são os três pilares que a consultoria americana Gartner considera essenciais que as tecnologias implementadas pelas empresas tenham em 2023.

No relatório “Top strategic technology trends 2023”, divulgado em outubro, a empresa explica que cada um deles permite que as organizações  abordem prioridades específicas: o primeiro, tem a ver com a melhoria dos sistemas de TI para potencializar a confiabilidade das decisões baseadas em dados e a conectividade em diferentes ambientes; o segundo, com a capacidade de acelerar o ritmo de entrega dos produtos; e o terceiro com a viabilização de mudanças nos modelos de negócios, reinvenção do engajamento de funcionários e clientes e aceleração das estratégias para explorar novos mercados virtuais.

Seguindo essa lógica, a empresa listou, no mesmo documento, as principais tendências em tecnologia que considera relevantes do ponto de vista estratégico para o ano que se aproxima. “Esperamos que essas tendências criem um imperativo para agir entre pelo menos 20% de nossos clientes de TI, tornem-se amplamente aplicáveis ​​aos líderes digitais, de TI e tecnologia e às ambições estratégicas de muitos CEOs”, diz o documento.

Veja algumas delas abaixo.

1. Observabilidade Aplicada

Pilar: otimização

O que é: considerada uma evolução do conceito de monitoramento, a observabilidade utiliza inteligência artificial (IA) para analisar e fazer recomendações a partir dos dados emitidos por uma organização, permitindo maior rapidez e precisão na tomada de decisões.  “Quando aplicado sistematicamente, pode reduzir a latência de resposta e otimizar as operações de negócios em tempo real”, diz o relatório.

Trata-se, portanto, do uso arquitetado de dados para conduzir melhor, mais rápido e mais consistentemente as decisões de negócios. Veja em detalhes na imagem abaixo.

(Gartner/Reprodução)

 

2. Industry Cloud Platforms

Pilar: escalabilidade

O que é: plataformas em nuvem na indústria combinam Software as a Service (SaaS), Platform as a Service (PaaS) e Infrastructure as a Service (IaaS) com funcionalidades personalizadas e específicas de cada setor. Segundo a Gartner, em 2027, mais de 50% das empresas utilizarão a tecnologia para acelerar suas iniciativas de negócios.

Conteúdo gratuito: aproveite o boom do mercado de tecnologia para crescer profissionalmente e conquistar melhores remunerações. Clique aqui e saiba como!

3. Metaverso

Pilar: pioneirismo

O que é: a Gartner define o metaverso como um espaço virtual que permite que as pessoas repliquem ou aprimorem experiências reais. “Isso pode acontecer transportando ou estendendo as atividades físicas para um mundo virtual ou transformando o mundo físico. É uma inovação combinatória composta por vários temas e capacidades de tecnologia e não uma única tecnologia”, dizem.

Ainda de acordo com a empresa, os impactos do metaverso devem ser observados em diferentes indústrias. Veja no gráfico abaixo:

(Gartner/Reprodução)

Segundo a empresa, a expectativa é que, até 2026, mais de um quarto das empresas estejam no metaverso — e que pelo menos 25% da população mundial passe pelo menos 1 hora por dia no ambiente digital. Uma previsão que já começou a tomar forma.

A transformação já está acontecendo

Ao longo de 2022, o metaverso ganhou bastante notoriedade ao redor do mundo – com um aumento exponencial do interesse de pessoas comuns pelo tema e empresas de diferentes portes e segmentos anunciando sua entrada por lá. Nike, Adidas, Itaú, Disney, Renner, Gucci, Vans, Stella Artois são apenas alguns dos exemplos de grandes organizações que se aproximaram da tecnologia recentemente.

Curso gratuito prepara profissionais para a maior revolução empresarial e tecnológica do século, participe!

Nesse cenário, a busca por profissionais especializados no tema também aumentou consideravelmente. Porém, por se tratar de uma tecnologia ainda em construção, ainda há poucas pessoas especializadas no assunto, o que faz com que os salários na área girem em torno de R$10 mil para cargos de entrada, cheguem à casa dos R$30 mil para posições mais estratégicas e ultrapassem os R$7 milhões no caso de profissionais “c-level”.

(Forbes/Reprodução)

De olho na enorme oportunidade que isso pode representar para profissionais de diferentes setores que buscam cargos e salários mais altos, a EXAME apresenta, entre os dias 14 e 22 de novembro, a websérie gratuita Carreira no Metaverso.

Apresentados por Izabela Anholett, CTO da EXAME e professora do Master em Digital Manager & Metaverso do Ibmec, os encontros abordarão temas relacionados ao metaverso em si, mas também sobre a gestão de tecnologia de maneira mais ampla – da concepção ao lançamento de um produto ou serviço digital. Uma oportunidade única para que profissionais de diferentes setores aprofundem seus conhecimentos sobre tecnologia.

Vale ressaltar que não é preciso ter conhecimento prévio no tema para participar das aulas e que, ao final dos quatro encontros, todos os participantes receberão um certificado para incluir no currículo e ajudar em seu processo de transição de carreira para a aquecida área de tecnologia.

Apesar de as aulas serem gratuitas, é necessário realizar um cadastro para ter acesso ao link de transmissão gratuitamente.

QUERO PARTICIPAR DAS 4 AULAS GRATUITAS DO MBA EM DIGITAL MANAGER E METAVERSO DO IBMEC EM PARCERIA COM A EXAME