Xi e Putin estarão em reunião do G-20, afirma presidente da Indonésia

Devido à covid, a ida ao G-20 poderá significar o primeiro contato pessoal do líder chinês em anos com uma série de outros líderes
Vladimir Putin e Xi Jinping: presidente da Rússia e líder da China estarão no G20 (Alexei Druzhinin/TASS/Getty Images)
Vladimir Putin e Xi Jinping: presidente da Rússia e líder da China estarão no G20 (Alexei Druzhinin/TASS/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 19/08/2022 às 09:04.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o líder chinês Xi Jinping planejam estar presentes na reunião do G-20 deste ano, marcada para Bali, em novembro. O presidente da Indonésia, país que comanda a liderança rotativa do grupo, Joko Widodo, confirmou pela primeira vez as presenças em entrevista à Bloomberg.

 Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Por conta da política de tolerância zero com a covid-19, Xi tem evitado viagens ao exterior, sendo esta potencialmente a primeira desde o começo da pandemia. A ida ao G-20 poderá significar o primeiro contato pessoal da autoridade em anos com uma série de outros líderes, e em meio a crise no Estreito de Taiwan. No caso de Putin, a presença seria a primeira em um fórum de grandes proporções desde a invasão, em fevereiro, da Ucrânia pela Rússia.

"Xi Jinping virá. O presidente Putin também me disse que virá", afirmou Widodo. A presença do russo poderia ainda ocasionar o primeiro encontro com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski, desde o começo da guerra, já que o ucraniano foi convidado excepcionalmente para a reunião deste ano. "Na minha visão, deve haver espaço para lideres discutirem, especialmente das grandes nações", afirmou Widodo.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, chegou a pedir a exclusão da Rússia do G-20. Em 2014, na altura do conflito da Crimeia, o à época chamado G-8 suspendeu Moscou indefinidamente de sua formação, passando à configuração atual, G-7.

LEIA TAMBÉM:

Exercícios militares da China com a Rússia reúnem mais de cem mil soldados

EUA e Taiwan iniciarão diálogo formal para um acordo comercial