Após massacre, Walmart vai parar de vender munição nos Estados Unidos

A decisão do Waltmart foi anunciada após o massacre que aconteceu em uma das suas lojas no Texas

O Walmart anunciou nesta terça-feira que interromperá as vendas de algumas munições em lojas nos Estados Unidos, em resposta aos tiroteios em massa no Texas no mês passado que mataram várias pessoas.

A maior varejista de armas dos EUA também disse que colocará fim às vendas de revólveres no Alasca, o único Estado norte-americano em que a varejista vende essas armas.

O Walmart deixará de vender munição de rifles de cano curto, como o calibre 223 e o calibre 5,56, depois de esvaziar o estoque atual. Embora esse tipo de munição seja frequentemente usado em alguns rifles de caça, eles também são usados ​​em armas de estilo militar, disse a empresa.

As vendas de munição para revólver também serão descontinuadas, afirmou o Walmart.

A varejista, que está sob pressão para mudar suas políticas de venda de armas, disse que tomou a ação após a morte de 31 pessoas em tiroteios em massa no Texas e Ohio, um dos quais ocorreu em uma loja do Walmart.

No mês passado, o Walmart pediu aos funcionários de suas lojas nos EUA que retirassem sinalizações e demos ​​de videogames violentos, mas não alterou sua política de venda de armas de fogo.

"Como empresa, experimentamos dois eventos terríveis em uma semana e nunca mais seremos os mesmos", disse o CEO Doug McMillon em uma carta aos associados do Walmart.

A varejista, no entanto, disse que continuaria atendendo aos entusiastas da caça e do esporte, vendendo rifles de cano longo e espingardas.

A empresa acrescentou que suas ações mais recentes reduziriam sua participação no mercado de munição de cerca de 20% para uma faixa de cerca de 6% a 9%.

"Acreditamos que isso provavelmente irá se direcionar para a extremidade inferior desse intervalo, com o tempo, dada a combinação dessas mudanças", afirmou McMillon.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.