Mundo

Voos da ONU ao Iêmen são cancelados após fechamento da fronteira

Funcionários estão em negociação com a coalizão no intuito de obter a autorização para que os voos possam ir ao local para prestar ajuda ao Iêmen

ONU: "Não tivemos permissão para os nossos voos de hoje", disse o porta-voz (Sean Gallup/Getty Images)

ONU: "Não tivemos permissão para os nossos voos de hoje", disse o porta-voz (Sean Gallup/Getty Images)

A

AFP

Publicado em 6 de novembro de 2017 às 21h13.

A decisão da coalizão liderada pela Arábia Saudita de fechar as fronteiras aéreas, marítimas e terrestres do Iêmen impediu que as Nações Unidas enviassem nesta segunda-feira (6) voos de ajuda humanitária ao país em conflito, segundo um porta-voz da ONU.

Funcionários do órgão multilateral estão em negociação com a coalizão no intuito de obter a autorização para que os voos possam ir ao local para prestar ajuda ao Iêmen, país onde cerca de sete milhões de pessoas passam fome.

"Não tivemos permissão para os nossos voos de hoje", disse o porta-voz, Farhan Haq. "Esperávamos dois voos e ambos estão suspensos até o momento".

A coalizão fechou as fronteiras do Iêmen após um ataque com míssil ocorrido no último fim de semana, realizado por rebeldes pró-iranianos, que foi interceptado nas proximidades do aeroporto de Riad.

A coalizão militar árabe, liderada pela Arábia Saudita, interviu no Iêmen em 2015 para apoiar o presidente Abd Rabo Mansur Hadi, até que forças rebeldes o forçaram a deixar o país.

Tanto a coalizão como os rebeldes são frequentemente criticados pelas Nações Unidas por impedir a ajuda direcionada aos civis.

Acompanhe tudo sobre:IêmenONUViagens

Mais de Mundo

Duas pessoas morrem no Texas, nos EUA, após chegada do furacão Beryl; número de vítimas sobe para 9

A inesperada derrota da extrema direita na França em três pontos

Peña respalda negociação do Mercosul com a China, desde que não prejudique laço com Taiwan

Presidente do Panamá formaliza interesse do país em participar do Mercosul

Mais na Exame