Mundo

Vínculos entre EUA e Reino Unido são irrompíveis, diz Kerry

"Nossos dois países são aliados na Otan, membros permanentes do Conselho de Segurança, e campeões globais da democracia", afirma secretário de Estado americano


	John Kerry: "nossos dois países são aliados na Otan, membros permanentes do Conselho de Segurança, e campeões globais da democracia", afirma secretário de Estado americano
 (Yuri Gripas/Reuters)

John Kerry: "nossos dois países são aliados na Otan, membros permanentes do Conselho de Segurança, e campeões globais da democracia", afirma secretário de Estado americano (Yuri Gripas/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 27 de junho de 2016 às 15h26.

Londres - O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, ressaltou nesta segunda-feira que os vínculos entre Londres e Washington são "irrompíveis" e especialmente relevantes em "tempos complexos".

Depois de se reunir em Londres com o ministro britânico das Relações Exteriores, Philip Hammond, Kerry ressaltou em entrevista coletiva que "a relação especial à qual em algumas ocasiões nos referimos é muito importante nestes dias", após o referendo no qual os britânicos votaram por deixar a União Europeia (UE) na quinta-feira.

O chefe da diplomacia americana, que nesta manhã esteve em Bruxelas, realiza uma rodada de contatos na Europa na qual procura "reafirmar a relação" tanto com Londres como com o bloco comunitário.

"Quero deixar claro que os Estados Unidos pensam que nossos laços (com o Reino Unido) são fortes e tão relevantes como sempre. Estamos unidos por muitas coisas. Nos une a história, muitas tradições e valores compartilhados, e uma linguagem partilhada", afirmou Kerry.

"Reafirmamos que nossos dois países são sólidos e atentos aliados na Otan, membros permanentes do Conselho de Segurança (da ONU), aliados comerciais e campeões globais da democracia e do Estado de direito", afirmou Kerry.

"Os Estados Unidos contam com uma liderança sólida no Reino Unido na Otan, no G7, no Conselho de Segurança e na coalizão contra o Estado Islâmico (EI)", acrescentou.

Hammond, por sua vez, agradeceu Kerry por sua presença em Londres poucos dias depois do referendo no qual 51,9% dos britânicos votaram por romper sua relação com Bruxelas.

"É uma importante amostra de apoio para a relação especial entre Reino Unido e Estados Unidos", afirmou Hammond, que detalhou que conversou com Kerry sobre a situação na Síria e Líbia, além das consequências do "Brexit".

O chefe do Foreign Office afirmou que, "certamente, os Estados Unidos mantêm além disso relações de vital importância com outros membros da União Europeia".

"Espero que nas próximas semanas e meses encontremos uma solução para nossa futura relação com o Reino Unido fora da União Europeia, que apoie a estabilidade e a prosperidade do continente europeu de um modo que se ajuste aos interesses do povo do Reino Unido, aos do continente europeu e aos dos americanos", afirmou.

Acompanhe tudo sobre:BrexitConselho de Segurança da ONUEstados Unidos (EUA)EuropaJohn KerryONUPaíses ricosPolíticosReino UnidoUnião Europeia

Mais de Mundo

Em primeiro comício desde saída de Biden, Kamala afirma que seu governo será 'do povo'

Capitólio dos EUA se blinda contra possíveis protestos durante visita de Netanyahu

Kamala e democratas aceleram estratégia de atacar Trump em comício em Milwaukee

Líderes do Senado e da Câmara dos EUA endossam candidatura de Kamala Harris

Mais na Exame