Vice dos EUA discute espionagem com Dilma em plena Copa

"A presidente Rousseff e eu tivemos a oportunidade de manter uma franca conversa" sobre as revelações da espionagem americana, explicou Biden

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, conversou sobre as denúncias de espionagem de seu país contra o Brasil com a presidente Dilma Rousseff, e afirmou confiar nas possibilidades de melhoria das relações entre os dois países.

“A presidente Rousseff e eu tivemos a oportunidade de manter uma franca conversa” sobre as revelações da espionagem americana, explicou Biden em uma breve declaração aos jornalistas, após reunião com Dilma.

“Debatemos os programas americanos de vigilância que foram revelados no ano passado. Sei que a questão é muito importante para as pessoas aqui”, afirmou ainda Biden, acrescentando ter informado à presidente sobre as mudanças ordenas desde janeiro pelo presidente Barack Obama.

Ele também disse ter debatido com Dilma sobre os direitos dos cidadãos em todo mundo sobre a internet, que “não é uma ferramenta de repressão governamental”, e destacou a importante liderança do Brasil na defesa destas questões.

Dilma cancelou uma visita de Estado a Washington programada para outubro do ano passado em função dessa crise e denunciou a espionagem americana na ONU depois das revelações de que a Agência de Segurança Nacional (NSA) havia espionado as comunicações brasileiras.

Perguntado por jornalistas antes do início da reunião, Biden se disse confiante de que as relações com o Brasil nessa área podem melhorar.

Dilma afirmou há duas semanas, em um jantar com correspondentes estrangeiros, que o Brasil ainda espera um sinal por parte dos Estados Unidos de que a espionagem não se repetirá.

Biden chegou a Brasília procedente de Natal, onde na segunda-feira a seleção dos Estados Unidos venceu Gana por 2 a 1, em sua estreia na Copa do Mundo.

O vice americano manifestou sua euforia com a vitória de seu país. Ele também elogiou o estádio de Natal e “o incrível trabalho” realizado pelo Brasil para sediar a Copa.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.