A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Venezuela tenta encerrar rumores com imagens de Chávez

Fidel Castro posou para as imagens ao lado do presidente venezuelano, em Havana

Caracas - O governo da Venezuela tentou encerrar os rumores que proliferaram nos últimos dias sobre a saúde de Hugo Chávez divulgando as primeiras imagens em vídeo do presidente venezuelano desde que foi submetido a uma operação em Havana no último dia 10.

Se nos últimos anos não foram poucas as vezes que Chávez veio à público para atestar a recuperação de Fidel Castro dos problemas de saúde sofridos em julho de 2006, o octogenário chefe da revolução devolveu o favor posando nas imagens divulgadas nesta terça-feira à noite em Havana e Caracas ao lado de seu aliado e amigo.

Com roupas esportivas, de pé em um jardim, conversando, e às vezes lendo a edição da terça-feira do jornal oficial cubano "Granma", ambos apareceram em um vídeo de pouco mais de um minuto divulgado quase simultaneamente nas capitais de Cuba e Venezuela.

Com uma legenda na qual se lê "Fraternal encontro entre Fidel e Chávez. 28 de junho de 2011", e sem registrar a voz de nenhum dos dois, as imagens se seguem sob os acordes de uma canção típica das planícies venezuelanas.

As filmagens são "desta terça-feira", destacou o ministro de Comunicação, Andrés Izarra, nos estúdios da emissora estatal "VTV", onde apresentou as imagens.

"Estamos vendo o presidente Chávez muito dinâmico, hoje pude falar com ele e me emocionei muito. Estivemos trocando opiniões sobre o material que íamos publicar hoje", indicou.

As imagens de Chávez são as primeiras em vídeo que vieram à tona desde que no dia 18 foram publicadas em Cuba fotografias do presidente venezuelano com Fidel Castro e o governante cubano, Raúl Castro.

Além disso, foram divulgadas depois que no fim de semana passado o jornal "El Nuevo Herald" de Miami publicou uma informação na qual, citando fontes da inteligência americana, indicava que Chávez "estava em um estado crítico, não grave, mas crítico, complicado".


Essa informação, somada às declarações dadas na sexta-feira pelo ministro das Relações Exteriores, Nicolás Maduro, nas quais se referia "à batalha" do presidente por sua saúde, foram interpretadas fora da Venezuela como um reconhecimento oficial do grave estado do presidente e deram origem a conjecturas sobre a doença de Chávez.

O ministro de Comunicação não deixou passar a oportunidade de lembrar este episódio e disse: "Para aqueles que estiveram um pouco preocupados, aqueles que estiveram especulando sobre como está o presidente Chávez, aí estão as imagens que falam mais que mil palavras".

Izarra indicou que nesta quarta-feira ao meio-dia será apresentado um vídeo "mas extenso do encontro dos Comandantes Chávez e Fidel".

Pouco depois da transmissão do vídeo, o vice-presidente venezuelano, Elías Jaua, apareceu para informar do Conselho de Ministros que Chávez havia ligado para dar "algumas instruções" sobre as comemorações do bicentenário, celebrado no próximo dia 5.

Chávez "agradece infinitamente ao povo venezuelano pela maturidade que adquiriu para aguentar as mentiras, infâmias, a chantagem que a direita nacional e internacional divulgou sobre o estado de saúde do comandante presidente", disse Jaua.

O vice-presidente acrescentou que o governante felicitou sua equipe de governo "pelo grande desdobramento realizado para garantir o exercício pleno do Executivo nestes dias em que ele esteve de repouso".

Na sexta-feira e no domingo passados, Chávez reapareceu no Twitter para fazer comentários, mas nem suas observações nem as reiteradas declarações sobre sua recuperação feitas por membros do Executivo, pelo Partido Socialista e sua família conseguiram amenizar as especulações.

A falta de informações oficiais sobre o alcance da doença do presidente, operado com urgência em Havana na reta final de uma viagem que o levou ao Brasil e Equador, também não ajudou a encerrar conjecturas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também