Variante Ômicron: Reino Unido retira proibição de viagens da África

Quando a variante Ômicron foi identificada, o Reino Unido l proibindo voos de 10 países do sul da África e da Nigéria
 (Bloomberg/Bloomberg)
(Bloomberg/Bloomberg)
Por AFPPublicado em 14/12/2021 13:09 | Última atualização em 14/12/2021 13:09Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O governo britânico anunciou nesta terça-feira (14) que vai remover da "lista vermelha" 11 países africanos dos quais havia limitado extremamente as viagens devido à variante ômicron do coronavírus, identificada inicialmente pela África do Sul, mas agora muito presente na Inglaterra.

Londres reagiu ao anúncio da ômicron na África do Sul proibindo voos de 10 países do sul da África e da Nigéria.

Sendo assim, só estavam permitidos viajar a partir desses destinos os cidadãos britânicos ou os residentes legais, que ao chegar deveriam fazer uma quarentena em hotéis designados pelo governo, mas pagos de seu próprio bolso.

  • Entenda como o avanço da vacinação afeta seus investimentos. Assine a EXAME.

No entanto, a partir das 04h00 de quarta-feira (horário local), os 11 países estarão fora da "lista vermelha", anunciou o ministro de Transporte, Grant Shapps.

"Como sempre, revisamos todas as nossas medidas relacionadas a viagens e podemos impor novas restrições se for necessário para proteger a saúde pública", tuitou Shapps.

O ministro da Saúde, Sajid Javid, apresentou a medida aos deputados, no início de um debate parlamentar no qual o governo de Boris Johnson busca ganhar o apoio de dezenas de legisladores rebeldes de seu próprio partido para aprovar novas medidas sanitárias contra a propagação da ômicron.

Javid explicou que os países foram retirados da "lista vermelha" porque "agora é menos eficaz para frear a entrada da ômicron a partir do exterior". Na segunda-feira, o ministro afirmou que a nova variante já representa 20% dos novos casos no país e 40% em Londres.