União Europeia inclui irmão de Bashar al-Assad entre punidos por repressão

Maher al-Assad sofrerá congelamento dos bens no bloco econômico

Bruxelas - A União Europeia (UE) incluiu o irmão mais novo do presidente da Síria, Bashar al-Assad, entre os 13 responsáveis que serão punidos pela repressão dos protestos no país, segundo publicou nesta terça-feira o Diário Oficial da UE.

Maher al-Assad, nascido em 1967, será sancionado por ser "chefe da quarta Divisão do Exército, membro do comando central de Baath, homem forte da Guarda Republicana e principal executor da repressão contra os manifestantes".

Na lista de pessoas que sofrerão o congelamento de bens na UE e a proibição de vistos de entrada no território comunitário há outros altos funcionários sírios, mas não o presidente do país.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.