União Europeia concorda com novo pacote de sanções à Rússia

Além disso, há a proibição estendida de importação de mercadorias russa, o que inclui produtos siderúrgicos, madeira, papel, máquinas e eletrodomésticos, cigarros, entre outros
UE: presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que o pacote é bem-vindo. (Yves Herman/File Photo/Reuters)
UE: presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que o pacote é bem-vindo. (Yves Herman/File Photo/Reuters)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 05/10/2022 às 17:14.

Os embaixadores dos Estados membros da União Europeia chegaram nesta quarta-feira a um acordo sobre novas sanções contra a Rússia, o que representa o oitavo pacote do gênero, o que foi chamado pelo bloco de uma "forte resposta à anexação ilegal de territórios ucranianos pelo presidente russo Vladimir Putin", de acordo com a atual presidência do Conselho da União Europeia.

Em seu Twitter, o organismo, que atualmente é comandado pela República Checa, afirmou que as medidas incluem a proibição do transporte marítimo de petróleo russo para países terceiros acima do limite do preço estabelecido.

Quer saber tudo sobre a política internacional? Assine a EXAME e fique por dentro.

Além disso, segundo a publicação, há a proibição estendida de importação de mercadorias russa, o que inclui produtos siderúrgicos, madeira, papel, máquinas e eletrodomésticos, produtos químicos, plásticos, cigarros, entre outros.

Fica também proibido o fornecimento de serviços de TI, engenharia, jurídicos para entidades russas, e também a proibição adicional de exportação de tecnologia. Há ainda a expansão do regime de sanções para Kherson e Zaporizhzhia, recentemente anexadas pela Federação Russa.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que o pacote é bem-vindo.

No Twitter, a alemã escreveu que "avançamos rápida e decisivamente". Também disse: "Nunca aceitaremos os falsos referendos de Putin nem qualquer tipo de anexação na Ucrânia. Estamos determinados a continuar fazendo o Kremlin pagar."