Mundo
Acompanhe:

Ucrânia recebe primeira parcela de 3 bilhões de euros do auxílio financeiro da UE

Os europeus se comprometeram em fornecer 1,5 bilhão de euros (1,6 bilhão de dólares) por mês à Ucrânia em 2023 para financiar os gastos públicos

Ucrânia: a quantia total de auxílio dos países ocidentais pode chegar aos 100 bilhões de dólares em 2023 (AFP/AFP)

Ucrânia: a quantia total de auxílio dos países ocidentais pode chegar aos 100 bilhões de dólares em 2023 (AFP/AFP)

A
AFP

17 de janeiro de 2023, 14h11

O presidente ucraniano Volodimir Zelensky anunciou nesta terça-feira (17) que o país recebeu a primeira parcela de 3 bilhões de euros (3,25 bilhões de dólares) de um total de 18 bilhões previstos pela União Europeia para 2023.

"A Ucrânia recebeu os primeiros 3 bilhões de euros do novo programa macrofinanceiro de 18 bilhões de euros" em apoio ao orçamento anual do país, comemorou em seu Twitter, agradecendo à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e aos 27 Estados-membros da UE por seu "forte apoio" a Kiev quase onze meses após a invasão russa.

Os europeus se comprometeram em fornecer 1,5 bilhão de euros (1,6 bilhão de dólares) por mês à Ucrânia em 2023 para financiar os gastos públicos. O apoio assume a forma de empréstimos a juro zero por 35 anos, com possibilidade de cancelamento da dívida.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

O auxílio, no entanto, vem acompanhado de algumas condições estabelecidas por Bruxelas, como de que a quantia seja "usada corretamente pela Ucrânia", disse a vice-primeira-ministra Olga Stefanichyna no site ucraniano Eurointegration.com, reforçando questões relacionadas ao "Estado de Direito" e ao combate à corrupção.

Segundo o Center for Economic Strategy ucraniano, a quantia total de auxílio dos países ocidentais pode chegar aos 100 bilhões de dólares em 2023, dos quais 40 bilhões de dólares são apenas para as forças armadas.