Ucrânia investiga suposta vala comum perto da fronteira com a Rússia

A suposta vala comum é uma fazenda industrial, mas permanece ao alcance do fogo da artilharia russa
Militar ucraniana: Ucrânia investiga suposta vala comum perto da fronteira com a Rússia (Mihir Melwani/SOPA Images/LightRocket via Getty Images/Getty Images)
Militar ucraniana: Ucrânia investiga suposta vala comum perto da fronteira com a Rússia (Mihir Melwani/SOPA Images/LightRocket via Getty Images/Getty Images)
A
AFP

Publicado em 26/09/2022 às 12:54.

Última atualização em 26/09/2022 às 13:12.

A Ucrânia anunciou, nesta segunda-feira, 26, que está investigando uma suposta vala comum no nordeste do país, perto da fronteira russa, dez dias depois da descoberta de mais de 440 sepulturas e de uma vala comum na mesma região.

O local onde está localizada a suposta vala comum é uma fazenda industrial, que fica perto da cidade de Kozacha Lopan, a menos de 3 quilômetros da fronteira com a Rússia.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Durante a ocupação russa da região nos últimos meses, o Exército russo escondeu seus tanques lá. Autoridades ucranianas disseram nesta segunda-feira que encontraram "até 100 corpos", sem dar mais detalhes.

No domingo, 25, o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, disse ao canal americano CBS News que "mais duas valas comuns, grandes valas comuns, com centenas de pessoas", foram encontradas enterradas, mas não disse onde.

No início de setembro, as tropas ucranianas lançaram uma contraofensiva, com a qual recuperaram grandes extensões de território nesta região.

A suposta vala comum permanece, contudo, ao alcance do fogo da artilharia russa. Além disso, as equipes ucranianas ainda trabalham na desminagem, o que impossibilita que as equipes científicas realizem buscas neste momento.

LEIA TAMBÉM: Mais de 100 detidos em protesto contra mobilização militar na região sudoeste da Rússia

De acordo com Lyudmila Vakulenko, chefe da administração local de Kozacha Lopan, o Exército ucraniano fez uma primeira tentativa de recuperar a cidade dos russos em abril, mas falhou.

Após a libertação da cidade, "os militares me disseram que tinham visto um local onde os soldados eram enterrados, mas não me disseram quantas" sepulturas havia, disse Vakulenko, nesta segunda-feira.

As autoridades ucranianas suspeitam de que tropas russas tenham enterrado soldados e civis ucranianos e russos lá.

Em meados de setembro, as autoridades ucranianas encontraram mais de 440 sepulturas e uma vala comum perto de Izium, em uma floresta de pinheiros nos arredores desta cidade do nordeste reconquistada por Kiev.

Desde o início de sua intervenção militar na Ucrânia, a Rússia negou repetidamente que suas tropas tivessem cometido quaisquer abusos. O Kremlin chamou a descoberta de centenas de túmulos em Izium de "mentiras".

LEIA TAMBÉM: