Mundo
Acompanhe:

Ucrânia diz que Rússia prepara ataque radioativo em usina nuclear

De acordo com as autoridades do complexo nuclear, os oficiais russos que ocupam o local não estão permitindo a entrada ou observação do que está sendo feito no local

Complexo nuclear de Zaporizhzhia: Estatal presume que o Kremlin esteja preparando um ataque ào local (Wikimedia Commons/Reprodução)

Complexo nuclear de Zaporizhzhia: Estatal presume que o Kremlin esteja preparando um ataque ào local (Wikimedia Commons/Reprodução)

E
Estadão Conteúdo

25 de outubro de 2022, 20h09

A Energoatom, operadora de energia da Ucrânia, afirmou nesta terça-feira, 25, que a Rússia fez uma construção secreta na usina nuclear Zaporizhzhia, a maior da Europa, na última semana. De acordo com a estatal, oficiais russos que ocupam o local não estão permitindo que os monitores das Nações Unidas ou os trabalhadores ucranianos que operam a estação acessem e vejam o que está sendo feito pela Rússia no local.

A companhia disse presumir que o Kremlin está "preparando um ato terrorista com uso de materiais nucleares e lixo radioativo armazenado" na usina. Falou, também, que há na instalação 174 contêineres, contendo cada um 24 conjuntos de combustível nuclear usado.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

"A destruição desses contêineres como resultado de uma explosão iria provocar um acidente de contaminação por radiação de uma área de vários quilômetros quadrados no território adjacente", afirmou a Energoatom, que convocou a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) para avaliar a situação.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, comentou nesta terça-feira as alegações do Kremlin de que a Ucrânia estaria se preparando para lançar uma suposta bomba radioativa sobre território russo. O chefe de Estado foi perguntado em entrevista coletiva sobre se as acusações poderiam descambar em uma operação forjada pela Rússia. "A Rússia estaria cometendo um erro incrivelmente grave se usasse uma arma nuclear tática. Não estou garantindo ainda que se trata de uma operação de bandeira-falsa... mas seria um grave, grave erro", respondeu.

LEIA TAMBÉM: