Contra o EI, Trump propõe fechar acesso à internet

Trump: "Certamente que eu estaria aberto a fechar o acesso à internet nas áreas em que estamos em guerra com alguém"

Washington – O magnata nova-iorquino e pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, se mostrou aberto nesta terça-feira a “fechar o acesso à internet em certas áreas nas quais estamos em guerra com alguém”, ao falar sobre a capacidade de recrutamento de grupos como o Estado Islâmico (EI) através das redes.

“Certamente que eu estaria aberto a fechar o acesso à internet nas áreas em que estamos em guerra com alguém”, respondeu Trump ao ser perguntado especificamente sobre essa questão pelo moderador do quinto debate televisivo entre os aspirantes republicanos à Casa Branca.

O magnata imobiliário afirmou que o EI “está recrutando através da internet” e que “está usando ela melhor do que nós, que a inventamos”, por isso pediu às “pessoas de Vale do Silício e outros lugares” para impedir o EI de ter acesso às redes.

“Deveríamos usar nossas mentes mais brilhantes para impedir que o EI use a internet. Podemos fazê-lo se usamos as pessoas boas”, garantiu Trump, que acrescentou que os Estados Unidos deveriam “ser capazes de penetrar na internet e encontrar o EI”.

Os nove pré-candidatos melhor posicionados nas pesquisas para a indicação do Partido Republicano para as eleições presidenciais de 2016 nos EUA realizam hoje um debate no cassino Venetian de Las Vegas, o quinto encontro televisionado entre os mesmos no decorrer da campanha.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.