Trump diz que reunião com Putin pode ocorrer após cúpula da Otan

Presidente americano disse que espera falar com o líder russo sobre "Síria e Ucrânia", entre outros temas, em reunião para melhorar relações bilaterais

Washington – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira que a reunião com o governante russo, Vladimir Putin, poderá ser realizada em Helsinque ou Viena, e que será “provavelmente depois” da cúpula da Otan, prevista para os dias 11 e 12 de julho em Bruxelas.

O Kremlin anunciou que Trump e Putin farão em breve a primeira cúpula bilateral entre ambos em um país diferente. O presidente americano confirmou que o encontro poderia ser na Finlândia ou na Áustria, os lugares mais prováveis segundo os rumores.

“Poderia ser (em Helsinque). Ou em Viena”, afirmou Trump ao ser perguntado pelos jornalistas ao começo da reunião na Casa Branca com o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa.

“Provavelmente nos reuniremos em algum momento durante a minha viagem à Europa” em julho, para visitar o Reino Unido e comparecer à cúpula da Otan, ressaltou Trump.

Perguntado se a reunião com Putin será antes ou depois da cúpula em Bruxelas, o republicano respondeu: “Provavelmente depois”.

Trump disse que espera falar com o líder russo sobre “a Síria e a Ucrânia”, entre outros temas, em uma reunião destinada a melhorar as relações bilaterais. “Desde o primeiro dia, falei que nos daríamos bem com Rússia e China”, comentou.

Trump e Putin se reuniram pela primeira vez em julho do ano passado, durante a cúpula do G20 na Alemanha, mas não se viram desde então e agora buscam um encontro bilateral mais amplo.

Durante a cúpula do G7, no início de junho no Canadá, Trump propôs que a Rússia se reincorpore ao grupo das principais economias do mundo, do qual foi expulsa em 2014, após a anexação russa do território ucraniano da Crimeia.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.