Mundo

Trump diz que não fez nada de errado sobre suposta ligação com a Rússia

No Twitter, o presidente americano disse que tem direito de se perdoar, mas não faz isso por que não não cometeu nenhum erro

Um procurador especial está investigando a suposta interferência russa nas eleições americanas de 2016 (Leah Millis/Reuters)

Um procurador especial está investigando a suposta interferência russa nas eleições americanas de 2016 (Leah Millis/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 4 de junho de 2018 às 10h47.

Washington - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira que não cometeu nenhuma irregularidade, mas que tem o poder legal de conceder perdão a si mesmo, repetindo o argumento apresentado por seus advogados em documento enviado ao procurador especial que está investigando suspeita de ligação com a Rússia.

"Como foi declarado por diversos estudiosos jurídicos, eu tenho total direito de me perdoar, mas por que eu faria isso quando eu não fiz nada de errado? Enquanto isso, a interminável caça às bruxas liderada por 13 democratas muito irritados e confusos (e outros) continua até as eleições", escreveu Trump em publicação no Twitter.

Acompanhe tudo sobre:Donald TrumpEleições 2016Estados Unidos (EUA)Rússia

Mais de Mundo

Ucrânia insiste em necessidade de poder lançar ataques “sistemáticos” ao território russo

Primeiro-ministro do Nepal perde moção de censura no Parlamento e terá que renunciar

Governo de Israel estenderá serviço militar obrigatório para três anos

Netanyahu desmente que Israel tenha intenção de abandonar a frontera de Gaza com Egito

Mais na Exame