Taxa de aprovação de Obama cai na Califórnia, diz pesquisa

Apenas 46% dos eleitores registrados aprovam agora seu desempenho como presidente no local

São Francisco - Preocupações com a economia levaram a taxa de aprovação do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para menos de 50 por cento na Califórnia, um Estado onde se avalia que ele teria uma vitória tranquila na eleição presidencial do ano que vem.

Obama venceu na Califórnia em 2008, mas uma pesquisa da empresa Field divulgada nesta quarta-feira mostrou que ele está tendo problemas no Estado, o mais populoso do país, já que a maioria desaprova o modo como ele conduz a economia e apenas 46 por cento dos eleitores registrados aprovam agora seu desempenho como presidente.

Desde que Obama assumiu o poder, esta é a primeira vez que sua taxa de aprovação fica abaixo dos 50 por cento na Califórnia. A pesquisa mostrou um declínio de 8 pontos porcentuais desde junho.

A porcentagem de eleitores da Califórnia que não está inclinada a reeleger Obama ficou em 44 por cento enquanto em março e junho era de 40 por cento. Mas 49 por cento estão dispostos a votar nele na eleição de 2012, fatia que permaneceu inalterada em relação a março e junho.

De acordo com a sondagem, 54 por cento dos eleitores do Estado não estão satisfeitos com o modo como Obama vem conduzindo a economia, 40 por cento aprovam seu desempenho e 6 por cento não têm opinião formada.

O levantamento se baseou em uma consulta por telefone realizada de 1 a 12 de setembro com 1.001 eleitores registrados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.