Suicida mata pelo menos 28 em mesquita xiita no Afeganistão

O ataque ocorreu em prédio onde fiéis se reuniam para lembrar a morte de Imam Hussein, neto do profeta Maomé
Ataque: até agora, nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque (Mohammad Ismail/Reuters)
Ataque: até agora, nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque (Mohammad Ismail/Reuters)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 21/11/2016 às 10:57.

Cabul - Um suicida matou pelo menos 28 pessoas dentro de uma mesquita xiita na capital do Afeganistão, Cabul, afirmaram autoridades e testemunhas. Porta-voz do Ministério da Saúde, Ismail Kawasi disse que pelo menos 45 pessoas se feriram no ataque.

Kawasi disse também que pelo menos uma criança pequena está entre os mortos. Diretor do departamento de investigação criminal da polícia de Cabul, Faredoon Obiadi afirmou que o autor do ataque detonou o colete de explosivos que levava em meio às pessoas que estavam dentro da mesquita Baqir-ul Ulom, no oeste da capital afegã.

O ataque ocorreu no primeiro andar do prédio, onde fiéis se reuniam para lembrar a morte de Imam Hussein, neto do profeta Maomé e um mártir icônico para os xiitas, em Kerbala, no Iraque, no ano 680 d.C.

Até agora, nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque, mas militantes fundamentalistas sunitas como o Taleban e o Estado Islâmico veem os xiitas como apóstatas e frequentemente atacam mesquitas e reuniões públicas deles.

A Anistia Internacional condenou o ataque deliberado contra os civis. As autoridades afegãs disseram que investigarão o crime e levarão os responsáveis à justiça.

Os xiitas representam cerca de 15% da população de cerca de 30 milhões do Afeganistão. Durante os anos de domínio do Taleban, as celebrações públicas dos xiitas estavam banidas, mas eles ganharam mais espaço após a queda do grupo sunita.

Fonte: Associated Press.