Soldado que matou palestino ferido terá 18 meses de prisão

Corte militar condenou no mês passado o sargento Elor Azaria por assassinato, crime que resulta em pena máxima de 20 anos de prisão

Tel Aviv - Um soldado israelense que matou a tiros um agressor palestino que estava ferido no chão na Cisjordânia ocupada foi sentenciado nesta terça-feira a 18 meses de prisão.

Uma corte militar condenou no mês passado o sargento Elor Azaria por assassinato, crime que resulta em pena máxima de 20 anos de prisão, pelo incidente de março de 2016 na cidade de Hebron. Procuradores pediram uma pena de 3 a 5 anos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.