Sobe para 567 o número de mortos pelas inundações na Tailândia

Desastre natural no país atinge 22 províncias há três meses e ameaça o centro comercial de Bangcoc

Bangcoc - As autoridades da Tailândia afirmaram nesta quinta-feira que já são 567 os mortos pelas inundações que atingem 22 províncias do país há três meses e ameaçam o centro comercial de Bangcoc.

A água ainda afeta mais de cinco milhões de pessoas, informou o Departamento de Prevenção e Mitigação de Desastres.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, ofereceu ontem em Bangcoc uma ajuda de US$ 11 milhões para projetos de reabilitação e programas de assistência humanitária aos afetados pelas inundações.

Parte da ajuda econômica oferecida por Washington se dirigirá a reabilitar delegacias de Polícia danificadas pelas águas e restaurar as centenárias ruínas de Ayuthaya, a antiga capital.

As autoridades esperam drenar a maior parte da água de Bangcoc nas próximas duas semanas, mas algumas áreas ao oeste da capital podem permanecer inundadas até janeiro.

As inundações, que obrigaram a centenas de milhares a viver em centros de evacuação, começaram no último mês de julho com o transbordamento de rios e pântanos do norte e da região central por conta das copiosas chuvas da monção e de três tempestades tropicais consecutivas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também