Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Situação piora e aumenta risco de “guerra total” na Palestina

Companhias áreas americanas suspendem voos para Tel Aviv; com violência escalando e dezenas de mortos, EUA decidem mandar enviado especial à região

O aumento da violência na faixa de Gaza e em Israel, com o número de mortos escalando, fez com que os Estados Unidos decidissem mandar um enviado especial à região, o adido especial Hady Amr, do departamento de Estado. Ao todo, já são mais de 70 vítimas fatais, entre eles 65 palestinos.

A petrolífera Chevron informou que fechou suas instalações na plataforma de gás natural Tamar nesta quarta, dia 12, em Israel, em função dos conflitos na região. Companhias áreas americanas decidiram cancelar voos para Tel Aviv pelo menos até esta quinta, dia 13.

A escalada de violência começou nesta segunda, dia 11. O grupo palestino Hamas, que controla a faixa de Gaza, lançou cinco mísseis contra Israel em retaliação à repressão da polícia a protestos de palestinos em Jerusalém. Depois disso, o governo israelense deu início a uma campanha militar contra a faixa de Gaza, matando dezenas de pessoas. O Hamas vem revidando. Centenas de mísseis foram lançados de ambos os lados.

“Isso é só o começo”, disse o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu. “Vamos atingi-los como eles nunca imaginaram”.

A principal causa das manifestações em Jerusalém foram as ocupações promovidas pelo governo israelenses na parte leste da cidade.

Segundo o governo israelense, 25 comandantes do Hamas foram mortos nesta quarta durante bombardeios.

A situação ameaça fugir ao controle, com lideranças palestinas e grupos de israelenses entrando em confronto nas ruas. Na cidade de Lod, foi decretado toque de recolher.

  • Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também