Mundo

Síria confirma entrada da Opaq para investigar suposto ataque químico

Missão da Opaq avaliou a situação de segurança no terreno e, se entender que as condições estão adequadas, deve iniciar os trabalhos

Duma: As suspeitas de uso de armas químicas em um suposto ataque provocaram uma retaliação de EUA, França e Reino Unido contra posições na Síria (Ali Hashisho/Reuters)

Duma: As suspeitas de uso de armas químicas em um suposto ataque provocaram uma retaliação de EUA, França e Reino Unido contra posições na Síria (Ali Hashisho/Reuters)

E

EFE

Publicado em 17 de abril de 2018 às 21h29.

Nações Unidas - O governo da Síria confirmou nesta terça-feira que especialistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) entraram na cidade de Duma e podem começar a investigar o suposto ataque químico registrado em 7 de abril.

Segundo o embaixador sírio na ONU, Bashar Yafari, a missão da Opaq avaliou a situação de segurança no terreno hoje e, se entender que as condições estão adequadas, deve iniciar os trabalhos amanhã.

A notícia sobre a chegada dos especialistas da Opaq em Duma foi divulgada pela agência oficial de notícias do governo sírio, "Sana", e confirmada pelo embaixador no Conselho de Segurança da ONU.

A Opaq afirmou ontem que os especialistas do órgão foram proibidos de ir a Duma por "questões de segurança" alegadas pelos governos de Síria e Rússia, aliada do regime de Bashar al Assad.

As autoridades dos dois países se comprometeram a facilitar a investigação internacional. Os Estados Unidos expressaram preocupação quanto à possibilidade de russos e sírios terem manipulado provas no período decorrido desde o ataque.

As suspeitas de uso de armas químicas em um suposto ataque em Duma provocaram uma retaliação de EUA, França e Reino Unido contra posições na Síria. EFE

Acompanhe tudo sobre:Armas químicasBashar al-AssadONUSíria

Mais de Mundo

Nova Frente Popular: Quem é a coalizão de esquerda que venceu as eleições na França?

Eleições na França: herdeiro de império bilionário perde vaga ocupada pela família desde 1958

Modi visita Putin com missão de reforçar laços comerciais e diplomáticos

Estas 6 cidades na Europa que estão pagando para você morar lá

Mais na Exame