Sarkozy promete deixar a política se perder eleições

No entanto, o candidato conservador não esclareceu a que se dedicaria longe da cena política

Paris – O presidente francês, Nicolas Sarkozy, assinalou nesta quinta-feira que abandonará a política se perder as eleições que se desenvolverão em dois turnos, em 22 de abril e 6 de maio.

Em entrevista concedida à ‘RMC’ e à ‘BFM TV’, o candidato conservador não esclareceu a que se dedicaria, mas foi taxativo ao dizer que deixaria a política em caso de derrota.

‘Sim, farei outra coisa. O quê, eu não sei’, respondeu o atual presidente, que, segundo as pesquisas, perderia em um segundo turno para seu rival socialista, François Hollande.

Por outro lado, Sarkozy indicou – coincidindo com o Dia Internacional da Mulher – que, se vencer as eleições, criará uma agência pública para a cobrança das pensões alimentícias destinadas a mulheres separadas.

‘Há tantas pensões alimentícias que não são pagas’, comentou o presidente.

Outra de suas propostas é o lançamento de uma carteira sanitária com informações biométricas para lutar contra a fraude.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.