Sarkozy diz que deixará a política se perder as eleições

"Sei o que digo: sim", declarou o presidente, candidato à reeleição em resposta à pergunta de se deixaria a política em caso de derrota

Paris – O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse nesta quinta-feira pela primeira vez em público desde o início da campanha eleitoral, que deixará definitivamente a política em caso de derrota nas eleições presidenciais de 22 de abril e 6 de maio próximos.

“Sei o que digo: sim”, declarou o presidente, candidato à reeleição em resposta à pergunta de se deixaria a política em caso de derrota, em programa da rádio RMC e da televisão i-télé.

“Não me coloco nesta perspectiva mas (…) farei outra coisa” se acontecer, disse Nicolas Sarkozy. “O que será? Não sei”, acrescentou.

Há meses as pesquisas dão Sarkozy como perdedor das eleições, com uma diferença de mais de 10 pontos com relação ao seu adversário socialista, François Hollande, que segundo a última consulta Harris Interactive, divulgada nesta quarta-feira, venceria no segundo turno com 56% dos votos.

O presidente, advogado de formação, já tinha dito em janeiro passado, durante viagem à Guiana, que encerraria sua carreira política caso fosse derrotado.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.