Mundo

Rússia rejeita saída da Ucrânia como condição para negociações

Os ataques russos sobre o país continuam, com oficiais ucranianos reportando mais de 13 mil baixas em suas tropas durante batalha

E

Estadão Conteúdo

2 de dezembro de 2022, 15h47

A Rússia anunciou nesta sexta-feira, 2, que as condições impostas pelo Ocidente, de que o país se retire completamente da Ucrânia como parte de qualquer conversa futura para fim da guerra, efetivamente eliminam a chance de negociações.

Acesse o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Com uma conta gratuita.

Faça parte

Os ataques russos sobre o país continuam, com oficiais ucranianos reportando mais de 13 mil baixas em suas tropas durante batalha.

Continua após a publicidade

Veja também

O representante do Kremlin, Dmitry Peskov, reiterou que o presidente russo Vladimir Putin permanece aberto para negociações, mas que são inaceitáveis as demandas para que Moscou primeiro tire suas tropas da Ucrânia.

O pronunciamento aconteceu enquanto Putin conversava com o chanceler alemão Olaf Scholz, na manhã desta sexta-feira.

Além de Scholz, o presidente norte-americano Joe Biden também se pronunciou na quinta-feira indicando estar disposto a conversar com Putin, caso a Rússia demonstre sério interesse em encerrar a invasão e sair da Ucrânia.

LEIA TAMBÉM:

Continua após a publicidade

Últimas notícias

ver mais

Continua após a publicidade

Brands

ver mais

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais