Rússia: Gazprom ameaça reduzir fornecimento de gás à Moldávia a partir de 28/11

Por meio de comunicado divulgado nesta terça-feira, 22, a empresa alegou que a quantidade de gás em trânsito excede a quantidade de suprimentos declarados como recebidos pelo país
Gazprom: O volume de gás russo realmente fornecido para a Moldávia é de 24,945 milhões de metros cúbicos (Stefan Sauer/picture alliance via Getty Images/Getty Images)
Gazprom: O volume de gás russo realmente fornecido para a Moldávia é de 24,945 milhões de metros cúbicos (Stefan Sauer/picture alliance via Getty Images/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 22/11/2022 às 12:12.

A partir de 28 de novembro, a empresa de energia russa Gazprom pode reduzir o fornecimento de gás a Moldávia, país de fronteira com a Ucrânia. Por meio de comunicado divulgado nesta terça-feira, 22, a empresa alegou que a quantidade de gás em trânsito excede a quantidade de suprimentos declarados como recebidos pelo país, que também registraria violação no pagamento do gás em novembro.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

"Em 21 de novembro, a Modovagaz pagou para a Gazprom parte do suprimento para novembro, em acordo com o contrato. O volume de gás russo realmente fornecido para a Moldávia é de 24,945 milhões de metros cúbicos. O total de volume sedimentado acumulado em território ucraniano é de 52,52 milhões de metros cúbicos de gás", relatou a Gazprom.

Se o desequilíbrio do suprimento de gás enviado pela Ucrânia para consumidores da Moldávia persistir, a Gazprom irá reduzir o fornecimento de gás para estação GIS Sudzha, responsável pelo transporte, de acordo com a quantidade diária de sob entrega, a partir das 10h (GMT+3), do dia 28 de novembro.

LEIA TAMBÉM: