Rússia espera que iniciativa saudita ajude na luta ao EI

A Arábia Saudita anunciou ontem a formação de uma nova coalizão militar para combater o terrorismo jihadista, integrada por 34 países islâmicos

Moscou – O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou nesta quarta-feira que Moscou espera que a iniciativa da Arábia Saudita de criar uma coalizão militar islâmica impulsione a luta antiterrorista.

“Esperamos que esta iniciativa sirva de estímulo para que todos os países muçulmanos sem exceção combatam toda manifestação de terrorismo e qualquer tentativa de especular com o fator religioso”, disse Lavrov em entrevista coletiva conjunta com o ministro de Relações Exteriores do Bahrein, Khaled bin Ahmed al-Khalifa.

A Arábia Saudita anunciou ontem a formação de uma nova coalizão militar para combater o terrorismo jihadista, integrada por 34 países islâmicos e que terá o centro de operações em Riad.

“Claro, recebemos com grande atenção a iniciativa da Arábia Saudita. Estamos analisando seu conteúdo e o lugar que poderia ocupar na luta comum contra o terrorismo”, disse o chefe da diplomacia russa.

Lavrov acrescentou que a Rússia “sempre estará aberta ao diálogo com qualquer Estado ou grupo de Estados quando se tratar de mobilizar esforços adicionais para a luta contra o terror”.

Ao mesmo tempo, o ministro russo ressaltou que a Rússia prefere e considera possível que este trabalho seja feito em coordenação com a ONU e dentro das decisões universais e globais adotadas pela organização mundial.

Para Lavrov, a iniciativa saudita pode ser o ponto de partida para estudar a possibilidade de realizar uma conferência global sob a égide da ONU sobre o papel das religiões na luta contra o terrorismo.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.