Rússia e Ucrânia se reúnem na Turquia em mais uma rodada de negociações

Este é o primeiro encontro entre funcionários do primeiro escalão dos governos dos dois países desde o início da invasão russa da Ucrânia, há duas semanas
 (AFP/AFP)
(AFP/AFP)
A
AFPPublicado em 10/03/2022 às 06:12.

Os ministros das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, e da Ucrânia, Dmytro Kuleba, iniciaram uma reunião em Antalya, sul da Turquia, com o objetivo de alcançar um cessar-fogo, confirmou à AFP um diplomata turco.

Este é o primeiro encontro entre funcionários do primeiro escalão dos governos dos dois países desde o início da invasão russa da Ucrânia, há duas semanas.

Antes do início da reunião, o ministro turco das Relações Exteriores, Mevlüt Cavusoglu, conversou de maneira separada com os dois chanceleres, que chegaram a Antalya na quarta-feira e estão hospedados em hotéis diferentes.

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan, que multiplicou os esforços de mediação desde o início da crise, afirmou nesta quarta-feira que "a Turquia pode conversar com a Rússia e a Ucrânia ao mesmo tempo". "Estamos trabalhando para evitar que a crise se transforme em tragédia", insistiu. Os dois países concordaram nesta quarta-feira com um cessar-fogo de 12 horas priorizando uma série de corredores humanitários para evacuar civis.

Nesta quarta-feira, Kuleba garantiu em um vídeo no Facebook que faria de tudo para que as "conversas fossem as mais efetivas possíveis", embora admitisse "expectativas limitadas". "Tudo vai depender das instruções que Lavrov recebeu antes dessas negociações", completou.

O ministro explicou que insistira em três "pontos cruciais" durante a negociação com a Rússia: "cessar-fogo permanente, avanço da situação humanitária em Mariupol, Kharkiv, Sumy, Volnovakha e outras cidades ucranianas, assim como a retirada das tropas russas do território da Ucrânia". As quatro cidades citadas estão cercadas pelos ataques russos e muitos civis estão bloqueados.

O ministro ucraniano recentemente chamou Lavrov de "Ribbentrop contemporâneo" na CNN, em alusão ao ministro de Adolf Hitler durante a Segunda Guerra Mundial.

Esta viagem a Antália constitui na primeira viagem de Lavrov fora da Rússia, um país cada vez mais isolado por sanções internacionais, desde o início da invasão da vizinha Ucrânia em 24 de fevereiro.

A Turquia, membro da Otan, é aliada da Ucrânia, país para o qual fornece drones de combate. Mas, ao mesmo tempo, preserva suas relações com a Rússia, da qual depende fortemente de seus suprimentos de energia e trigo, bem como para o turismo.

Erdogan pode ter o prazer de organizar este encontro "em território neutro", diz Soner Cagaptay, pesquisador do Instituto Washington. Porém, ele se declararia "realmente surpreso" caso a reunião em Antália levasse a um acordo.

LEIA MAIS