Rússia diz aceitar negociação após Ucrânia falar em posição neutra na Otan

Comunicados foram emitidos na manhã desta sexta-feira, 25. No momento, tropas russas cercam a capital ucraniana, Kiev
 (Alexey Nikolsky/Sputnik/AFP/Getty Images)
(Alexey Nikolsky/Sputnik/AFP/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 25/02/2022 às 11:10.

Última atualização em 25/02/2022 às 13:16.

A Rússia afirmou estar disposta a negociar com a Ucrânia nesta sexta-feira, 25, segundo informou um porta-voz do Kremlin. O comunicado veio após o presidente ucraniano, Volodomyr Zelensky, acenar com a possiblidade de uma posição "neutra" ucraniana em relação à Otan, aliança militar do Ocidente.

"Como vocês sabem, hoje o presidente da Ucrânia, Zelensky, anunciou que está pronto para discutir o status neutro da Ucrânia", disse um porta-voz do presidente Vladimir Putin, Dmitri S. Peskov, segundo agências de notícias russas.

“Neste contexto, em resposta à proposta de Zelensky, Vladimir Putin está pronto para enviar uma delegação russa a Minsk ao nível de representantes do Ministério da Defesa, do Ministério das Relações Exteriores e da administração presidencial para negociações com a delegação ucraniana."

Minsk é a capital de Belarus (antiga Bielorrúsia), aliada de Putin e cujo território foi usado como caminho para que o Exército russo chegasse à Ucrânia pelo norte.

As condições propostas pela Rússia são vistas como severas, com a Ucrânia possivelmente tendo de abrir mão de seu Exército e de eventual aproximação com a Otan.

Nesta sexta-feira, 25, após novos ataques aéreos, marítimos e terrestres à Ucrânia, tropas russas cercam a capital Kiev. Um ataque com tanques era esperado a qualquer hora.