Reino Unido aprova vacina da Moderna contra a variante ômicron

NReinovo produto foi aprovado para as "doses de reforço nos adultos", acrescentou a agência britânica
Os efeitos colaterais são "tipicamente leves" e similares aos observados nas vacinas originais contra a doença, segundo a MHRA (HAZEM BADER/AFP/AFP)
Os efeitos colaterais são "tipicamente leves" e similares aos observados nas vacinas originais contra a doença, segundo a MHRA (HAZEM BADER/AFP/AFP)
A
AFPPublicado em 15/08/2022 às 11:34.

A agência reguladora britânica de medicamentos anunciou nesta segunda-feira (15) a aprovação de uma nova vacina contra a covid-19 do laboratório Moderna, que tem como alvo a variante ômicron, uma novidade mundial, segundo a empresa farmacêutica.

A versão consiste em uma dose de reforço "bivalente", ou seja, metade protege contra a cepa original do vírus e a outra metade contra a variante ômicron. A fórmula "produz uma forte resposta imunológica" contra ambas, incluindo as subvariantes da ômicron BA.4 e BA.5, informou a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) do Reino Unido.

O novo produto foi aprovado para as "doses de reforço nos adultos", acrescentou a agência britânica, que concluiu que a nova vacina "cumpre com os parâmetros de segurança, qualidade e eficácia".

Os efeitos colaterais são "tipicamente leves" e similares aos observados nas vacinas originais contra a doença, segundo a MHRA.

O CEO da Moderna, Stéphane Bancel, destacou o "papel importante" que pode ser desempenhado pela "nova geração" de vacinas na proteção contra a covid-19. Ele destacou que o Reino Unido é o primeiro país a aprovar uma vacina bivalente contra a ômicron, a variante de maior presença na Europa.

Na semana passada, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou que uma vacina anticovid da Pfizer/BioNTech contra duas subvariantes da cepa ômicron, a BA.4 e a BA.5, pode ser aprovada nos próximos meses.

Veja também:

Coreia do Sul oferece ajuda econômica ao Norte em troca de desnuclearização

Delegação de congressistas americanos chega a Taiwan em meio a tensão com a China