Mundo

Rei Charles faz cirurgia contra aumento da próstata nesta sexta; entenda o problema

Monarca vai fazer um procedimento corretivo para tratar condição comum entre homens a partir dos 60 anos

O aumento da próstata, oficialmente chamado de hiperplasia prostática benigna (HPB) é uma doença que acomete cerca de 50% dos homens após os 50 anos (Andrew Milligan - WPA Pool/Getty Images)

O aumento da próstata, oficialmente chamado de hiperplasia prostática benigna (HPB) é uma doença que acomete cerca de 50% dos homens após os 50 anos (Andrew Milligan - WPA Pool/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 26 de janeiro de 2024 às 07h54.

O Palácio de Buckingham afirmou que o rei Charles III deu entrada nesta sexta-feira num hospital de Londres para fazer uma cirurgia contra um quadro de próstata aumentada — comum entre homens a partir dos 60 anos. A necessidade do procedimento e o decorrente adiamento de compromissos do monarca foram revelados pela Corte britânica há uma semana.

"O rei deu entrada em um hospital de Londres nesta manhã para realizar o tratamento programado. Sua Majestade agradece a todos que enviaram bons votos durante a semana passada e está feliz em saber que seu diagnóstico está tendo um impacto positivo na conscientização sobre a saúde pública", indicou o Palácio.

“O rei foi internado esta manhã num hospital de Londres para tratamento programado”, acrescentou na nota o palácio, que agradeceu “a todos aqueles que enviaram os seus votos de boa sorte durante a semana passada”.

O aumento da próstata, oficialmente chamado de hiperplasia prostática benigna (HPB) é uma doença que acomete cerca de 50% dos homens após os 50 anos, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

A doença é benigna, ou seja, esse aumento não está relacionado a nenhum tipo de câncer no órgão e nem aumenta o risco para o surgimento de câncer de próstata.

Sintomas

Entre os sintomas do aumento da próstata estão:

  • Dificuldade de urinar;
  • Jato urinário fraco;
  • Sensação de que a bexiga não foi completamente esvaziada;
  • Aumento do número de idas ao banheiro durante a noite;
  • Vontade incontrolável de urinar.

De acordo com a SBU, em alguns casos, o aumento benigno da próstata pode provocar presença de sangue na urina, infecção urinária de repetição, cálculos na bexiga, retenção urinária e insuficiência renal.

Tratamento

O tratamento do aumento benigno da próstata, também chamado de hiperplasia prostática benigna, é inicialmente feito com remédios que bloqueiam o crescimento da próstata. Em caso de evolução do problema, é recomendada a cirurgia de raspagem da próstata. A raspagem é feita por meio de uma cistoscopia (ou uretrocistoscopia), um tipo de endoscopia realizada pela uretra.

Por ser um procedimento minimamente invasivo, o paciente é liberado do hospital alguns dias depois.

"O grande objetivo do tratamento é a proteção do sistema urinário, evitando lesões nos rins e melhorando a qualidade de vida", afirma o urologista Rogério de Fraga, no portal da SBU.

Acompanhe tudo sobre:Rei-Charles-IIIFamília real britânicaSaúde

Mais de Mundo

Biden promete "ir fundo" em investigação após demissão de diretora do Serviço Secreto

"Yes, we Kam" surge como lema da campanha de Kamala

Diretora do Serviço Secreto renuncia ao cargo depois de atentado contra Trump

Singapura é a cidade mais segura para turistas; veja o ranking

Mais na Exame