Últimas notícias da Rainha Elizabeth II: Charles III faz 1º discurso à nação; assista

Veja os compromissos do monarca britânico após a morte de sua mãe, a Rainha Elizabeth II, aos 96 anos
 (Toby Melville/Reuters)
(Toby Melville/Reuters)
D
Da redação, com agências

Publicado em 08/09/2022 às 10:00.

Última atualização em 09/09/2022 às 15:11.

A Rainha Elizabeth II faleceu aos 96 anos nesta quinta-feira, 8, no castelo Balmoral, na Escócia. Elizabeth II foi a rainha mais longeva da história do Reino Unido, no cargo desde 1952, quando tinha 25 anos.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo toda manhã no seu e-mail. Cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

No início da manhã de ontem, um comunicado oficial anunciou que a rainha estava "sob supervisão médica", sem dar detalhes sobre a situação. A família foi convocada e a morte da rainha foi anunciada horas depois. O novo rei, Charles III, fez nesta sexta-feira, 9, seu primeiro discurso aos britânicos. Acompanhe abaixo as últimas notícias.

Pronunciamento de Charles

O novo rei Charles III, filho da rainha Elizabeth II, falou nesta sexta-feira, 9, em seu primeiro pronunciamento televisionado.

"Ao longo de sua vida, Sua Majestade a Rainha - minha amada Mãe - foi uma inspiração e um exemplo para mim e para toda a minha família, e devemos a ela a dívida mais sincera que qualquer família pode ter para com sua mãe; por seu amor, carinho, orientação, compreensão e exemplo", disse o novo rei.

Veja aqui os destaques da fala de Charles e assista ao discurso completo abaixo (em inglês):

Charles se tornou o novo rei britânico aos 73 anos, enquanto sua esposa, Camila, é agora rainha consorte.

Como rei, Charles escolheu o nome de Charles III. O rei passou a noite em Balmoral e voltou a Londres nesta sexta-feira para compromissos oficiais.

Ainda na quinta-feira, após a morte de Elizabeth, Charles divulgou seu primeiro comunicado. "Lamentamos profundamente o falecimento de uma soberana querida e de uma mãe muito amada", disse.

Charles, agora rei, com a mãe, a rainha Elizabeth, em 2019 (foto de arquivo): novo rei assumiu o nome de Charles III (VICTORIA JONES/POOL/AFP/Getty Images)

Morre a rainha Elizabeth II aos 96 anos

Após médicos demonstrarem preocupação com sua saúde, o governo britânico anunciou que a Rainha Elizabeth II, de 96 anos, faleceu nesta quinta-feira, 8 de setembro, no Castelo Balmoral, na Escócia.

A conta oficial da família real no Twitter afirmou que a rainha morreu "pacificamente" nesta tarde.

Filhos da rainha foram à Escócia

Além de Charles, toda a família mais próxima da rainha Elizabeth II viajou à Escócia na quinta-feira e todos os filhos já estavam reunidos com a monarca no castelo Balmoral na ocasião de sua morte.

A rainha tem quatro filhos com seu marido de longa data, o príncipe Philip, que faleceu em 2021:

  • Príncipe Charles (73 anos, o mais velho e herdeiro do trono);
  • Princesa Anne (72 anos);
  • Príncipe Andrew (62 anos);
  • Príncipe Edward (58 anos).

Os netos também foram à Escócia. O príncipe Harry e a esposa, a atriz americana Meghan Markle, que vivem nos Estados Unidos e já estavam na Inglaterra para um evento, também anunciaram, ainda antes da morte da rainha ser confirmada ao público, que estavam a caminho do local.

Harry é filho de Charles e, antes da morte da rainha, era o sexto na linha de sucessão (sendo agora o quinto). O príncipe e Markle deixaram seu papel na família real em 2021 e se mudaram da Inglaterra para os EUA. A relação entre as partes é até hoje vista como controversa.

O príncipe William, irmão mais velho de Harry e o primeiro na linha de sucessão ao trono, chegou a Balmoral no início da tarde, segundo as informações oficiais.

Liz Truss: "rainha foi rocha"

A primeira-ministra do Reino Unido, Liz Truss - que está no cargo há menos de uma semana -, disse estar devastada pela notícia da morte da rainha Elizabeth II.

"A rainha Elizabeth II foi a rocha sobre a qual a Grã-Bretanha moderna foi construída. Nosso país cresceu e floresceu sob seu reinado. O Reino Unido é o grande país que é hoje por causa dela", disse a premiê em discurso nesta tarde.

Ela também pediu apoio ao novo rei Charles III: "Hoje a Coroa passa — como tem feito há mais de mil anos — ao nosso novo monarca, nosso novo chefe de Estado: Sua Majestade o Rei Carlos III. Com a família do rei, lamentamos a perda de sua mãe. E enquanto choramos, devemos nos unir como povo para apoiá-lo."

Mais cedo, logo após as notícias de piora no estado de saúde da rainha, Truss publicou mensagem no Twitter afirmando que o país estava "profundamente preocupado" e disse que "seus pensamentos" estavam com a rainha e a família.

Truss foi a última pessoa a ser vista em público com a rainha, nesta semana. A nova premiê havia se encontrado com Elizabeth II quando venceu votação interna e se tornou a nova líder do Partido Conservador e primeira-ministra, substituindo o então premiê Boris Johnson.

Truss com a rainha, em 6 de setembro: encontro para oficializar sua nomeação como primeira-ministra (Jane Barlow - WPA Pool/Getty Images)

Como de praxe no cerimonial britânico, Truss foi ao encontro da rainha e recebeu o pedido para formar um governo "em nome da monarca", oficializando o início de sua gestão. Truss se encontrou com a rainha exatamente no castelo Balmoral, assim como Johnson, que teve de comunicar a Elizabeth II o fim de seu governo.

Quem assume com a morte da rainha

O filho mais velho da rainha Elizabeth II, o príncipe Charles, é o primeiro na linha de sucessão, e se tornará agora o novo rei.

Pelo protocolo, Charles vira rei no mesmo dia, embora a cerimônia de coroação possa ainda demorar meses. Na sexta-feira, 9, Charles também deve fazer seu primeiro discurso oficial como rei.

O príncipe Charles da Grã-Bretanha faz um discurso durante o evento VJ Day National Remembrance, realizado no National Memorial Arboretum em Staffordshire, Grã-Bretanha, em 15 de agosto de 2020. Oli Scarff / Pool via REUTERS

Príncipe Charles: aos 73 anos, ele é o primeiro na linha de sucessão (Oli Scarff/Reuters)

Linha de sucessão ao trono britânico

Depois de Charles, seus filhos (William e Harry) e netos são os próximos na linha de sucessão. O próximo irmão de Charles, o príncipe Andrew, é só o sétimo na linhagem:

  • 1º - Príncipe Charles: Assume o trono após a rainha Elizabeth II por ser o filho mais velho (73 anos);
  • 2º - Príncipe William: O segundo na linha de sucessão é o príncipe William, de 40 anos, primeiro filho de Charles com a princesa Diana e neto de Elizabeth II;
  • 3º - Príncipe George: O terceiro na linha de sucessão é o primeiro filho de William, o príncipe George (9 anos), bisneto da rainha;
  • 4º - Princesa Charlotte: A quarta é a segunda filha de William, princesa Charlotte (7 anos);
  • 5º - Príncipe Louis: O quinto na linha de sucessão é o filho mais novo de William, príncipe Louis (4 anos);
  • 6º - Príncipe Harry: Em sexto na linha de sucessão vem o segundo filho de Charles e irmão mais novo de William, o príncipe Harry (37 anos);
  • 7º - Príncipe Andrew: Em sétimo, vem o terceiro filho da rainha Elizabeth II, príncipe Andrew (62 anos), e depois seus filhos;
  • 14º - Príncipe Edward: O príncipe Edward (58 anos), filho mais novo da rainha, vem em 14º, seguido por seus filhos;
  • 17º - Princesa Anne: E a princesa Anne (72 anos), segunda mais velha atrás de Charles, é a 17ª, seguida por seus filhos.

Anne é a última na linha de sucessão dentre os filhos da rainha (embora seja a segunda mais velha, só atrás de Charles) por uma lei antiga do reino que dava preferência a herdeiros homens, o que fez os príncipes Andrew e Edward passarem a sua frente.

Por essa lei, a rainha Elizabeth II só se tornou monarca porque não tinha irmãos homens (somente a princesa Margareth, mais nova). Mas a regra foi recentemente revogada e não se aplica mais às novas gerações. Assim, a princesa Charlotte (filha de William) está à frente de seu irmão mais novo, Louis.

Charles, Andrew, Camila (esposa de Charles), Elizabeth II, Meghan Markle (esposa de Harry), Harry, William e Kate (esposa de William): Charles e a família são os primeiros na linha de sucessão (Anwar Hussein/WireImage/Getty Images)

Operação 'London Bridge'

A monarquia e o governo britânico têm um plano para o dia da morte de todos os membros do alto escalão da família real, incluindo da rainha Elizabeth II.

Para o caso da rainha, o plano se chama "Operação London Bridge" e envolve o planejamento de departamentos governamentais, a mídia, países associados e até alterações no hino nacional.

Rainha Elizabeth em mensagem de natal (foto de arquivo): saúda da rainha se deteriorou (John Stillwell - WPA Pool/Getty Images)

O plano era que, quando a rainha falecesse, seu secretário particular transmitiria imediatamente uma mensagem ao primeiro-ministro da vez, com os dizeres "London Bridge is down" ("A ponte de Londres caiu", em referência ao "codinome" usado para a rainha na operação).

O Reino Unido decretou luto oficial de 12 dias pela morte da rainha, e a expectativa é que o funeral ocorra em dez dias. O dia do funeral deve ter comércio e bolsa de valores fechados no Reino Unido.

Resumo da quinta-feira

Estes foram os principais acontecimentos da quinta-feira, 8, desde o anúncio de que a saúde da rainha Elizabeth II havia piorado, até a confirmação de sua morte, aos 96 anos.

- Por volta do meio-dia local (8H00 de Brasília): A primeira-ministra britânica, Liz Truss, anuncia no Parlamento seu plano para ajudar as famílias diante do forte aumento do preço da energia. Logo depois, seu ministro Nadhim Zahawi lhe entrega um bilhete. Truss deixa a Câmara dos Comuns, seguida pelo líder da oposição, Keir Starmer, o que dá margem a especulações e questionamentos.

- 12h32 (8h32 de Brasília): um breve comunicado do Palácio de Buckingham anuncia, em tom alarmante, que os médicos da rainha estão "preocupados" com sua saúde e que "recomendaram que ela permaneça sob vigilância médica" em Balmoral.

- Depois disso, Truss declara no Twitter que "todo o país" está "preocupado" com a saúde de Elizabeth II.

- Antes das 13h00 (9h00 de Brasília), a agência de notícias britânica PA indica que os membros da família real foram "informados". Seu herdeiro, Charles, de 73 anos, e seu neto William anunciam que ambos estão a caminho de Balmoral.

- Por volta das 14h00 (10h00 de Brasília), o príncipe Harry e sua esposa, Meghan, que moram nos Estados Unidos, mas que participariam de um evento beneficente em Londres, anunciam que o casal também vai para a Escócia.

- À tarde, uma pequena multidão começa a se reunir na chuva do lado de fora do Palácio de Buckingham, em Londres.

- Pouco antes das 16h00 (12h00 de Brasília), um jato da Royal Air Force pousa no aeroporto escocês de Aberdeen com dois filhos da rainha, os príncipes Andrew e Edward, e William, neto da monarca e segundo na linha de sucessão ao trono. O herdeiro da coroa, Charles, e sua irmã Anne já estão no castelo.

- Às 18h30 (14h30 de Brasília), o Palácio de Buckingham anuncia que "a rainha faleceu pacificamente em Balmoral ". Seu filho Charles automaticamente se torna rei. A bandeira do Palácio de Buckingham é hasteada a meio mastro. Em frente ao Palácio há uma multidão. Imediatamente começam a chegar homenagens de todo o mundo.


*A página será atualizada ao longo do dia com novos desdobramentos sobre a morte da rainha Elizabeth II. Última atualização às 15h11.

(Da redação com AFP e Estadão Conteúdo)