Queixas de assédio sexual disparam no Carnaval alemão

Nas festividades de Ano Novo nessa cidade, centenas de mulheres denunciaram terem sido alvo de violência sexual, o que chocou o país

As queixas referentes a assédio, ou agressão sexual, quase quadruplicaram este ano no Carnaval da cidade de Colônia, no oeste da Alemanha - anunciou a Polícia local nesta quarta-feira.

Nas festividades de Ano Novo nessa cidade, centenas de mulheres denunciaram terem sido alvo de violência sexual, o que chocou o país.

A maioria dos agressores seria imigrante, sobretudo, de origem norte-africana, segundo a Polícia.

Entre quinta-feira, às 6h da manhã (horário local), primeiro dia do Carnaval nas ruas, até esta quarta-feira, também às 6h, 66 queixas por insultos e agressões sexuais foram apresentadas, contra 18 no mesmo período do ano passado, de acordo com um comunicado da Polícia.

O aumento de notificações foi relativizado pelas autoridades.

"Uma das explicações possíveis pode ter sido uma mudança de atitude das vítimas e das testemunhas", afirma a nota da Polícia.

Nas últimas semanas, as autoridades locais haviam pedido a qualquer vítima que prestasse queixa, ou fosse a uma delegacia.

O efetivo policial foi reforçado, com a patrulha de 2.500 policiais procedentes de todo o país, três vezes mais do que em 2015.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.