Mundo

Quais estados vão decidir a eleição presidencial nos Estados Unidos?

Modelo americano faz com que estados menores tenham mais peso na disputa; veja quais deverão ser os protagonistas em 2024

Joe Biden e Donald Trump, principais competidores das eleições presidenciais de 2024 (Anna Moneymaker/Scott Olson/Getty Images)

Joe Biden e Donald Trump, principais competidores das eleições presidenciais de 2024 (Anna Moneymaker/Scott Olson/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 20 de janeiro de 2024 às 10h34.

O modelo eleitoral dos Estados Unidos faz com que a disputa em estados menores seja mais importante do que nos mais populosos. Assim, para tentar prever o vencedor, analistas se concentram em alguns estados, onde não há preferência clara e a cada ano um partido vence. São os chamados “swing states”, ou estados-pêndulo.

Essa situação ocorre porque a votação é indireta. Cada estado tem um determinado número de votos no Colégio Eleitoral e o candidato a presidente que vence em um estado leva todos os votos dos delegados daquele estado. Assim, os candidatos acabam focando as campanhas em estados menores, e a votação nas áreas mais populosas, como Nova York e Califórnia, fica em segundo plano. 

No vídeo abaixo, Mauricio Moura, professor da Universidade George Washington e sócio do fundo Zaftra, da Gauss Capital, explica onde prestar atenção na disputa em 2024. 

yt thumbnail

Para acompanhar os principais passos das eleições nos Estados Unidos e entender os detalhes da disputa, ouça o podcast “O Caminho da Casa Branca”, uma produção da EXAME em parceria com a Gauss Capital. O programa está disponível no YouTube e no Spotify.

Acompanhe tudo sobre:Eleições EUA 2024Donald TrumpJoe Biden

Mais de Mundo

Trump se pronuncia após ser atingido na cabeça em comício na Pensilvânia

Biden se pronuncia sobre tiroteio no comício de Trump: "Estou grato em saber que ele está bem"

'Atentado contra Trump deve ser repudiado', diz Lula sobre tiros durante comício

Ataque a Trump: Cidade que receberá convenção republicana está 'sitiada', com segurança reforçada

Mais na Exame