Putin cruzou linha vermelha da barbárie, diz premiê britânico

Para o primeiro-ministro britânico, Ocidente precisa "apertar o cerco" com sanções para pôr fim ao conflito na Ucrânia
 (Getty Images/NurPhoto / Colaborador)
(Getty Images/NurPhoto / Colaborador)
Por ReutersPublicado em 24/03/2022 08:55 | Última atualização em 24/03/2022 08:56Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, acusou nesta quinta-feira a Rússia de cruzar uma linha vermelha da barbárie em sua guerra com a Ucrânia e disse que o Ocidente precisava "apertar o cerco" com sanções para pôr fim ao conflito.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

"Vladimir Putin já cruzou a linha vermelha da barbárie", disse Johnson aos repórteres ao chegar em Bruxelas para uma reunião de cúpula sem precedentes entre os membros da aliança militar ocidental Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), do G7 e da União Europeia.

Ele disse que mais sanções precisam ser impostas a Moscou.

"É muito importante que trabalhemos juntos para que isto seja feito. Quanto mais duras forem nossas sanções... mais podemos fazer para ajudar a Ucrânia... mais rápido esta coisa pode acabar", disse.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, enviou suas tropas à Ucrânia no que ele chama de "operação militar especial" para desmilitarizar e "desnazificar" a Ucrânia. Moscou nega ter como alvo os civis.