Mundo

Promotoria pede mais 12 anos de prisão para ex-presidente sul-coreana

Park Geun-hye foi condenada em abril a 24 anos de prisão por tráfico de influência que montou com Choi Soon-sil, conhecida como a "Rasputina"

Julgamento: Park está sendo também julgada por ter recebido supostamente suborno do Serviço Nacional de Inteligência (NIS, na sigla em inglês) (Jones-Pool/Getty Images)

Julgamento: Park está sendo também julgada por ter recebido supostamente suborno do Serviço Nacional de Inteligência (NIS, na sigla em inglês) (Jones-Pool/Getty Images)

E

EFE

Publicado em 14 de junho de 2018 às 08h09.

Última atualização em 14 de junho de 2018 às 08h13.

Seul - A Promotoria da Coreia do Sul pediu nesta quinta-feira uma pena de 12 anos de prisão para a ex-presidente do país Park Geun-hye, que está cumprindo pena devido a um escândalo de corrupção, por outro caso de suposto financiamento ilegal.

A ex-presidente, de 66 anos, foi condenada em abril a 24 anos de prisão pela trama de tráfico de influência que montou com sua amiga Choi Soon-sil, conhecida como a "Rasputina", caso que previamente tinha causado a cassação do seu mandato.

Park está sendo também julgada por ter recebido supostamente suborno do Serviço Nacional de Inteligência (NIS, na sigla em inglês) durante seu mandato, um caso pelo qual a Promotoria apresentou acusações, além disso, contra um ex-assessor da presidente e um diretor do citado organismo.

A acusação sustenta que o NIS pagou ao escritório da presidente cerca de 4 bilhões de wons entre 2013 e 2016, pelo que reivindica para ela mais 12 anos de prisão e uma multa de 8 bilhões de wons.

 

Acompanhe tudo sobre:Coreia do SulSeul

Mais de Mundo

Milei se reunirá com Macron em viagem à França para abertura dos Jogos Olímpicos

'Tome chá de camomila', diz Maduro após Lula se preocupar com eleições na Venezuela

Maduro deve aceitar resultado das eleições se perder, diz ex-presidente argentino

Macron só vai nomear primeiro-ministro após Jogos Olímpicos

Mais na Exame